Bolsa lesa Segurança Social
200 milhões perdidos
O PCP considerou, anteontem, «inaceitável» que o Executivo PS «jogue na bolsa» com o dinheiro das reformas dos trabalhadores e exigiu mais informações sobre a gestão do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social.
«Exigimos que o Governo envie à comissão a informação e a documentação completa sobre esta carteira de acções do fundo e sobre as perspectivas para o futuro», disse, em declarações à comunicação social, Bernardino Soares, líder parlamentar do PCP, comentando uma notícia do Público que revela que a carteira de investimentos da Segurança Social perdeu, pelo menos, cerca de 200 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano em resultado da crise financeira internacional.
«Isto é inacreditável. Trata-se de jogar na bolsa com o dinheiro dos trabalhadores portugueses para garantir as suas reformas», acrescentou o deputado comunista, frisando que o primeiro-ministro «tinha garantido, num debate quinzenal, que o dinheiro das reformas dos portugueses não seria jogado na bolsa».
Também a CGTP-IN considerou «condenável» a perda de 200 milhões de euros em investimentos bolsistas de fundos da Segurança Social. «A CGTP-IN sempre alertou os governos e demais entidades, ao longo do tempo, para a insegurança destes investimentos e os potenciais prejuízos que os dinheiros da Segurança Social, que advém das contribuições dos trabalhadores, podiam sofrer pelo facto de ser totalmente imprevisível a evolução dos mercados de capitais», lê-se num comunicado à imprensa.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: