Faleceu Acácio Barradas

Faleceu no dia 26 de Outubro, aos 72 anos, após doença prolongada, o jornalista Acácio Barradas. Com um vasto currículo, iniciado em 1956 no jornal o Comércio de Angola, terminou a sua carreira profissional no Diário de Notícias, em 2001, data em que se reformou. Pelo meio ficaram passagens pela revista «R&T» - Rádio & Televisão», pelo semanário «O Ponto», pelo Diário de Popular (primeiro como correspondente em Luanda, mais tarde integrando a sua redacção em Lisboa) e pelo «Diário de Lisboa», tendo em todos eles assumindo responsabilidades ao nível da chefia de redacção.
Na situação de reforma, dedicou-se à investigação histórica, tendo, em paralelo, assumido a presidência da Assembleia-Geral do Sindicato dos Jornalistas, bem como a vice-presidência da direcção em dois mandatos consecutivos (1998/2001).
Acácio Barradas colaborou também em muitos outros órgãos de comunicação social portuguesa e angolana, em artigos e publicações dispersas.


Cartografia da água potável

Os aquíferos subterrâneos do planeta, que representam quase 96 por cento da água potável a nível mundial, foram pela primeira vez avaliados e cartografados num mapa divulgado na passada semana pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
O volume de água destes aquíferos, que se espalham sem fronteiras pelo subsolo de vários países, nos cinco continentes, é cerca de cem vezes superior ao existente à superfície da Terra. Fornece, por exemplo, mais de 70 por cento de toda a água consumida na União Europeia.
Além de referenciar no mapa a sua localização e percurso, o estudo agora divulgado pela Unesco avalia ainda a qualidade da água subterrânea para o consumo humano e o seu nível de renovação.


ANAFRE exige esclarecimentos

A Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), reunida em Viana do Castelo, expressou a sua preocupação pela inexistência de verbas no Orçamento de Estado de 2009 para o pagamento das remunerações aos autarcas em regime de permanência. «Queremos acreditar que tenha sido apenas um lapso, fruto dos tempos de tensão em que todos vivemos», afirmou o presidente daquela estrutura representativa das freguesias em declarações à Lusa, sublinhando que a ANAFRE «está à espera que o Governo dê explicações sobre esta matéria».
Em causa estão cerca de cinco milhões de euros, o montante necessária para a remuneração dos presidentes de junta de 336 grandes freguesias do País, algumas das quais com mais de uma centena de trabalhadores e com mais população do que 80 por cento dos municípios.


Homenagem a José Cardoso Pires

Foi assinalada no domingo, no Centro Cultural de Belém (CCB), a passagem dos 10 anos sobre a morte do escritor José Cardoso Pires (1925-1998). A iniciativa partiu daquela entidade que, desta forma, no exacto dia em que se completou o 10º aniversário do seu desaparecimento (26 de Outubro), quis homenagear o autor de «Alexandra Alpha», com a leitura de excertos da sua obra, uma conferência, a exibição de um filme baseado num dos seus romances e uma exposição.
Na sessão de leituras, que decorreu na sala Almada Negreiros, participaram alguns escritores, sendo igualmente seguida com interesse as restantes partes do programa, nomeadamente a conferência intitulada «Memória e Auto-Ficção», proferida por João Lobo Antunes, e a projecção do filme «O Delfim», realizado por Fernando Lopes em 2002.
No átrio da sala Almada Negreiros, esteve ainda patente uma exposição com as ilustrações que João Abel Manta fez para a sátira de José Cardoso Pires «O Dinossauro Excelentíssimo» (1972).


Resumo da Semana