O século XX confirmou a superioridade do socialismo
Nos 91 anos da Revolução de Outubro
A exaltante tarefa do esclarecimento
O PCP assinalou o 91.º aniversário da Revolução de Outubro, num conjunto de iniciativas. O Avante!a destaca hoje duas delas.
No almoço comemorativo realizado no próprio dia 7 na cantina da sede nacional do Partido, em Lisboa, Manuela Bernardino, do Secretariado do Comité Central, realçou que «temos nas nossas mãos a exaltante tarefa do esclarecimento das massas e de organizar a sua intervenção para a possibilidade de um caminho alternativo ao capitalismo». No nosso País, esta tarefa passa, no imediato, «pelo reforço do nosso Partido, por uma mais estreita ligação aos trabalhadores e a outras camadas antimonopolistas, pelo desenvolvimento da luta de massas». Desafios que surgem, lembrou, num quadro de «agudização da luta de classes e em que grandes perigos coexistem com grandes potencialidades de transformações revolucionárias».
O XVIII Congresso do Partido, valorizou a dirigente comunista, «confirmará e projectará a validade e actualidade dos ideais de Outubro». Intimamente associados, prosseguiu, ao «carácter transitório do capitalismo e à necessidade da sua superação revolucionária, à experiência histórica da Revolução de Outubro e à análise das tendências actuais de desenvolvimento do sistema capitalista». Nestas questões radica a «nossa inabalável confiança num futuro melhor para os trabalhadores e os povos de todo o Mundo».
A crise do capitalismo, destacou Manuela Bernardino, «pela sua dimensão, profundidade e extensão está a arrastar o mundo para uma recessão económica e a colocar os trabalhadores e os povos mais expostos à exploração, à opressão, à regressão social e democrática». Trata-se de uma crise que se «insere na crise geral, estrutural e sistémica do sistema capitalista que em Outubro de 1917 se defrontou com uma ruptura que deu início a uma nova época – a época da passagem revolucionária do capitalismo ao socialismo».
O que marcou de forma indelével o século XX foi a «possibilidade concreta de transformar o sonho milenar por que lutaram gerações e gerações de homens, mulheres e jovens em realidade». Foi, ainda, o «erguer os alicerces para a construção dum mundo mais justo e solidário, sem exploradores nem explorados, foi a confirmação do papel das massas no processo histórico e do partido de vanguarda na revolução e foi a confirmação da superioridade do socialismo face ao capitalismo».

Conquistas de grande actualidade

No domingo, na Quinta da Atalaia, realizou-se o já tradicional almoço comemorativo da Revolução de Outubro, promovido pelo Sector do Património do Partido. Na ocasião, Margarida Botelho, da Comissão Política, realçou o alcance histórico da Revolução. Pela primeira vez, valorizou, a «cadeia do capitalismo» foi quebrada iniciando-se a passagem do capitalismo para o socialismo.
As conquistas revolucionárias de Outubro de 1917, afirmou, mantêm grande actualidade. Foi a instituição da jornada de 8 horas; as férias pagas; a emancipação da mulher e a igualdade entre sexos; a liquidação do desemprego; a assistência médica e a educação gratuitas; a eliminação do analfabetismo; o acesso generalizado à cultura; a promoção das culturas e identidades nacionais.
O exemplo da União Soviética e das suas realizações, afirmou a dirigente comunista, constituiu um estímulo à luta dos trabalhadores e dos povos. A URSS foi, também, fundamental para a derrota do nazi-fascismo e para o desmoronamento dos impérios coloniais, contribuindo também para a afirmação dos movimentos de libertação nacional.
A Revolução de Outubro trouxe ainda «novos conceitos, ideias e aprendizagens de grande actualidade», garantiu Margarida Botelho. A planificação económica, um conceito mais alargado de direitos humanos ou a nova concepção de Estado proletário foram apenas alguns exemplos.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: