Nos 90 anos de Papiano Carlos

«Para o teu aniversário mando-te um cravo vermelho». É este o título do livro com o qual um grupo de amigos - «um grupo de companheiros de Letras e Ideais», como preferem chamar-lhe – resolveu homenagear Papiano Carlos, na passagem dos seus 90 anos. A esta magnífica iniciativa, de que resultou um belíssimo livro, numa cuidada edição da «Modo de Ler – editores e livreiros, lda», associaram-se várias entidades e destacadas figuras das artes e letras. Ao longo de seis dezenas de páginas, vários são os textos de autores que falam de Papiano Carlos e da sua obra, intercalados por outros onde o tributo ao Poeta-Cidadão assume a forma de prosa e poesia.
«nesta cidade do porto, no avesso do esquecimento, aos nove de novembro de dois mil e oito, imprimiu-se na greca artes gráficas, com direcção gráfica de armando alves, este cravo solidário, com as pétalas vermelhas da amizade e da admiração para os noventa anos de Papiano Carlos, poeta e resistente, cuja palavra muitas vezes nos ajudou a caminhar serenos em direcção aos amanhãs de que nunca desistimos», lê-se na folha junto à contra-capa do autor de «A Menina Gotinha de Água».


Abel Manta em exposição

Está patente desde anteontem, no Museu Rafael Bordalo Pinheiro, em Lisboa, uma exposição com mais de 90 peças do artista plástico João Abel Manta, que retratam o «Portugal Pitoresco» dos anos 60 a 80.
A mostra, organizada pelo Museu Rafael Bordalo Pinheiro e Câmara Municipal de Lisboa, insere-se no âmbito das comemorações dos 80 anos de João Abel Manta e é baseada no livro «Caprichos e Desastres» do «cartoonista», apresentando uma selecção de caricaturas e cartoons.


Bertolucci em Portugal

O realizador italiano Bernardo Bertolucci esteve em Portugal, na passada semana, no Estoril, onde assistiu ao documentário «Bertolucci Secondo il Cinema», feito durante a rodagem do seu filme «1900».
Apesar de debilitado, devido a problemas de saúde, Bertolucci, 68 anos, compareceu nesta II edição do Estoril Film Festival, onde foi homenageado, tendo saudado os seus admiradores e agradecido ao director do festival, Paulo Branco, a distinção.
Sobre o filme «1900» (Novecento), rodado nos anos 70 e protagonizado por Robert De Niro e Gérard Depardieu, o realizador referiu que foi uma obra «ambiciosa». Trata-se de uma retrospectiva histórica da Itália desde o início do século XX até ao final da Segunda Guerra Mundial, com base na vida de duas personagens em campos políticos opostos: um apoia o fortalecimento do fascismo e outro as lutas dos trabalhadores.
Bertolucci, a propósito, lembrou que tanto para Portugal como para Itália o dia 25 de Abril é uma data de «libertação», uma vez que o 25 de Abril de 1945 marca o derrube do fascismo em Itália.


Saúde degrada-se

Portugal ocupa o 26º lugar numa classificação dos sistemas de cuidados de saúde em 31 países europeus, segundo um estudo da organização Health Consumer Powerhouse divulgado em Bruxelas no dia 13 de Novembro. O deficiente acesso aos tratamentos e o tempo de espera são dois dos indicadores apontados como mais negativos. Portugal é assim o quarto país da União Europeia com pior resultado, surgindo na lista apenas à frente de Roménia e Bulgária, da Croácia, Macedónia e Letónia. Este pouco dignificante lugar atribuído a Portugal representa uma nova queda relativamente a anos anteriores, já que em 2006 Portugal surgia na 16.ª posição e no ano passado no 19º posto. Reagindo a estes dados, em nota à imprensa, o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos não se manifestou surpreendido pela evolução identificada no estudo e considerou que é o resultado da política levada a cabo pelo Governo no sector da Saúde, uma «política de capitulação e subserviência perante os interesses e objectivos dos grandes grupos económicos que à custa da doença da maioria dos portugueses pretendem obter lucros fabulosos».


Atrasos na Linha do Sado

A Comissão de Utentes da «Linha do Sado» enviou uma carta ao presidente da CP, denunciando a existência de atrasos e a supressão de comboios devido à falta de peças para a necessária manutenção. O movimento considera que os «atrasos e supressão de comboios que se verificam» nada têm «a ver com os trabalhos para electrificação do troço entre Pinhal Novo e Barreiro, mas sim devido ao acentuado desgaste do material circulante» e à «falta de peças para a necessária manutenção das Unidades Tripla Diesel, refere um comunicado tornado público no dia 14 de Novembro. Segundo a Comissão, a supressão de comboios na Linha do Sado na hora de ponta «acontece com frequência quase diária» desde de Outubro, situação que tem causado vários prejuízos aos utentes.


Resumo da Semana