Faleceu Stela Piteira Santos

Faleceu no dia 22 de Janeiro, aos 91 anos, a resistente anti-fascista Stela Piteira Santos. Desde muito cedo abraçou a causa da liberdade e do combate ao fascismo, afirmando-se simultaneamente como uma lutadora que teve um papel destacado e pioneiro na luta pela emancipação das mulheres.
Solidária e corajosa, foi militante comunista, tendo integrado a Associação Feminina Portuguesa para a Paz, de que foi sócia fundadora. Aderiu ao Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas, presidido por Maria Lamas, e foi a primeira locutora da Rádio Voz da Liberdade, em Argel, onde participou na fundação da Frente Patriótica de Libertação Nacional e onde esteve exilada treze anos com Fernando Piteira Santos, seu companheiro ao longo de 44 anos.
Pelo Palácio Galveias, em Lisboa, onde o corpo esteve em câmara ardente, passaram os amigos, muitos dos quais militantes comunistas. A direcção do Partido, que enviou um telegrama de condolências à famílias, esteve representada no funeral, para o Alto de S. João, onde o corpo foi cremado, por uma delegação constituída por Manuela Bernardino, do Secretariado, e pelos membros do Comité Central José Casanova e José Neto.


Revolução cubana assinalada em Lisboa

Os 50 anos da revolução cubana foram assinalados, na segunda-feira, 19 de Janeiro, por centenas de pessoas que aceitaram o convite da representação diplomática daquele país em Portugal, e compareceram numa cerimónia realizada na Casa do Alentejo, em Lisboa. O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa foi um dos presentes.
Depois de um momento musical, o embaixador de Cuba, Jorge Castro Benitez, agradeceu a presença de todos e destacou a solidariedade que ao longo dos anos o povo português tem dedicado ao povo cubano. Mesmo os que não partilham da nossa opção política têm por Cuba um respeito particular, lembrou durante a sua intervenção.


Arsenal do Alfeite em exposição

«Na Esteira do Arsenal – 70 Anos de História no Alfeite», assim se chama a exposição dedicada a um dos mais antigos estaleiros navais do país e ainda em actividade. Patente no Museu da Cidade, em Almada, nela se evoca um percurso de sete décadas onde ao visitante são dadas a conhecer memórias, onde se fundem a própria evolução de parte do território da Margem Sul com as lutas operárias contra o fascismo e por uma vida melhor.
Os materiais expostos em variados suportes – fotografias, moldes, projectos, instrumentos de trabalho, máquinas e réplicas de embarcações construídas no Alfeite – estendem-se por uma área de 659 metros, em dois pisos, organizados por três grandes núcleos: «Ferro, Fogo, Força», «Ser Arsenalista» e o «Arsenal e a Cidade».


Desemprego sobe

Registou-se um aumento de desemprego em todas as regiões do país no mês de Dezembro, tanto face ao mês homólogo de 2007 como em relação a Novembro de 2008, sendo a região do Algarve a que revelou as maiores subidas.
Os dados são do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e foram tornados públicos na passada semana. Neles se observa que os desempregados inscritos nos centros de emprego do Algarve aumentaram 17,5 por cento em Dezembro, face ao mesmo mês de 2007, e 8,9 por cento, em relação ao mês anterior.
No Norte, a região do país que concentra o maior número de desempregados (44,2 por cento do total), ocorreu um crescimento homólogo de 5,9 por cento e uma subida mensal de 1,3 por cento.
É nos Açores que se verifica um crescimento menos acentuado do desemprego, medido pela taxa de variação homóloga (2,1 por cento), tal como no Alentejo, onde a taxa de variação mensal mostra um crescimento de 1,1 por cento.
Em termos globais, o número de desempregados inscritos nos centros de emprego cresceu 6,6 por cento em Dezembro face ao mesmo mês de 2007, totalizando 416 005 trabalhadores, prolongando a subida iniciada em Outubro e marcando o acréscimo mais elevado desde Setembro de 2004.


Berlengas como património

A Câmara Municipal de Peniche está a ultimar a candidatura das Berlengas a Reserva da Biosfera, tendo anunciado que prevê entregar o dossier no Comité Nacional da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) até Abril.
Foram já realizadas duas sessões de apresentação da candidatura, tal como decorreu um período de discussão pública.
«Entendemos que há concordância com o projecto e agora vamos aprovar a candidatura em reunião de câmara e depois enviá-la formalmente à UNESCO», esclareceu, em declarações à Lusa, o presidente da autarquia, António José Correia.
O objectivo da classificação das Berlengas como Reserva da Biosfera visa um maior equilíbrio entre as actividades locais e a preservação da biodiversidade.
Com a candidatura, o município espera obter o reconhecimento «do elevado valor do património natural da Reserva Natural das Berlengas» e, paralelamente, demonstrar a existência «de problemas de conservação e de desenvolvimento».


Resumo da Semana