Breves
Visita ao Forte de Peniche
A União de Resistentes Antifascistas Portugueses promoveu, recentemente, uma visita ao Forte de Peniche, tendo reunido dezenas dos seus filiados e amigos do Norte do País.
Esta iniciativa, conduzida pelo ex-preso e militante comunista Manuel Pedro, teve como objectivo «dar a conhecer um vergonhoso exemplo da realidade do fascismo em Portugal que importa não esquecer». «Fascismo que muitos hoje tentam ignorar e branquear, mas que está bem patente nos relatos orais e escritos de uma geração que sofreu aquilo que, para muitos que lhe seguiram, atinge contornos de ficção», afirmam os antifascistas.

Abuso de poder
Em nota dirigida aos órgãos de comunicação social, os vereadores da CDU na Câmara de Loures alertaram para a «prepotência» e «abuso» que os trabalhadores da autarquia sofrem no seu dia-a-dia.
«Os senhores que governam a Câmara, como se de uma coutada se tratasse, decidiram agora encomendar às chefias que tomem as necessárias medidas para que a sua campanha eleitoral se desenvolva sem sobressaltos e no timing adequado», denunciam os comunistas, acrescentando: «Para tal não hesitam em fazer despachos limitando as férias dos trabalhadores, impedindo, nomeadamente, que em Setembro gozem férias (mês anterior às eleições autárquicas). Percebe-se que o PS queira tudo “afinado” para a campanha eleitoral que fará, usando os meios e dinheiros públicos.»

Justiça social
A Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos da Região Autónoma da Madeira (ARPIRAM) promoveu, dia 22, no Largo da Restauração, uma iniciativa aberta à população, nomeadamente aos reformados e pensionistas, para, mais uma vez, relembrar a imperiosa necessidade de implementar, na região, um Complemento de Pensão, por forma a beneficiar os cidadãos da Madeira e do Porto Santo a auferir reformas de baixo valor, já penalizados pelos custos de insularidade inerentes a quem reside nas ilhas.
Nesta iniciativa, uma «Tribuna Aberta», foi divulgada e votada uma moção, na qual foram apontadas responsabilidades, quer ao Governo Regional quer ao Governo da República, na demora da aplicação desta elementar medida de justiça social.

Mundo rural
A CDU da Madeira lançou, na passada semana, uma campanha de alerta para os problemas das mulheres no mundo rural, visto que são «o rosto da agricultura» na região.
«Hoje o rosto da pobreza e das dificuldades na agricultura é feminino», disse, à Lusa, a coordenadora do departamento das mulheres do PCP, Herlanda Amado.
Neste trimestre, os comunistas pretendem deslocar-se a todos os concelhos da região e contactar as populações do interior, visando recolher as opiniões sobretudo das mulheres, sobre as principais dificuldades sentidas.
«Pretendemos fazer um levantamento dos problemas que assistem ao mundo rural em toda a região. Depois, iremos apresentar um conjunto de propostas com o objectivo de minimizar essas situações para apresentar às entidades governamentais competentes», realçou.

Excesso de poder
A CDU formalizou, na passada semana, uma queixa na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) contra a Câmara de Santa Maria da Feira por alegada violação do princípio do pluralismo em textos da revista municipal.
De acordo com um comunicado da CDU, a queixa visa textos publicados pela «Revista Municipal», de Agosto e Dezembro do ano passado, em alegada violação do disposto na Directiva 1/2008 (parágrafos 6, 8 e 9) do Conselho Regulador da ERC.

Poeta e militante comunista
José Carlos Ary dos Santos foi relembrado, dia 12 de Janeiro, no Auditório da Universidade Fernando Pessoa, no Porto. Organizada por Isabel Ponce Leão, professora de Literatura naquela instituição de ensino, esta sessão contou com a presença de Ruben de Carvalho, membro do Comité Central do PCP.
Ao longo de mais de duas horas e meia, cerca de 200 pessoas aprofundaram o conhecimento da vida e obra de Ary dos Santos, levada a cabo por Isabel Ponce Leão, complementada por uma visão afectiva e mais próxima de Ruben de Carvalho, que privou com o poeta e militante comunista.
A abertura da iniciativa contou com uma saudação por parte do Reitor daquela universidade, o professor Salvato Trigo.
Esta iniciativa teve ainda a presença do Contra Corrente Fábrica Teatral, que interpretou poemas e músicas, ilustrando uma parte da obra do poeta. Coube também a este grupo encerrar a iniciativa, tendo-o feito com emocionados e arrebatadores excertos do poema «As portas que Abril abriu».

Obras de conservação
Estão concluídos os trabalhos destinados a impedir a degradação do Convento de Jesus, em Setúbal, assegurando assim uma maior protecção contra o desgaste provocado pela chuva.
A intervenção foi iniciada em Fevereiro de 2007 e representou um custo total na ordem dos 500 mil euros, financiado pelo Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR) através do Programa Operacional de Cultura.
As obras fazem parte de um protocolo assinado em Junho de 2005, depois de a autarquia ter alertado para o avançado estado de degradação do Convento de Jesus.

Resolver problemas
A Câmara de Benavente concluiu uma primeira ronda de reuniões com instituições, empresas e sindicatos, a quem pediu para «estarem atentas» e sinalizarem eventuais situações de carência para que o município possa agir «de imediato».
«Fundamentalmente pretendíamos que as IPPS [instituições particulares de solidariedade social], os agrupamentos de escolas, as empresas e os sindicatos entendessem a importância de sinalizarem situações de dificuldade, para que possamos estudar a sua dimensão e encontrarmos respostas», disse, à Lusa, o presidente da autarquia, António José Ganhão.

Condições degradantes
O vereador da CDU, Rui Sá, apresentou, segunda-feira, em Assembleia Municipal do Porto extraordinária, sobre a situação da habitação social na cidade, a situação de oito famílias que vivem em «condições degradantes» na zona de Francos.
«Ao contrário do que Rui Rio afirma, ainda há necessidade de construir habitação social no Porto e a prova está aqui», disse hoje Rui Sá, à Lusa, após uma visita efectuada a uma «ilha» situada na zona de Francos, onde vivem oito famílias com 26 pessoas, entre as quais seis crianças.

Academia Sénior
Cerca de 60 alunos começam anteontem as aulas do primeiro ano lectivo da Academia Sénior de Serpa, um projecto municipal para ocupar com actividades educativas, culturais e de convívio os tempos livres dos mais velhos.
Criada pelo município em parceria com a Rede Social de Serpa, a academia, que vai funcionar no antigo edifício da Biblioteca Municipal, em regime informal e sem fins de certificação, destina-se a maiores de 50 anos residentes no concelho.

Sessão pública
A CDU de Sobral de Monte Agraço realizou, dia 18 de Janeiro, uma sessão pública para falar da «necessidade de reforço do PCP» e dos «três actos eleitorais que se realizarão em 2009». Esta iniciativa contou com a presença de Bernardino Soares, deputado e membro da Comissão Política do PCP, e de António Bogalho, presidente da Câmara e membro da Comissão Concelhia.