O Avante! faz 78 anos no domingo
Chegar cada vez mais longe
Desde que viu a luz do dia pela primeira vez, no já longínquo ano de 1931, o Avante! percorreu um longo e exaltante caminho, carregado de perigos e dificuldades mas também de momentos ímpares de heroísmo e de uma dedicação sem limites à luta da classe operária e de todos os trabalhadores e ao seu Partido, o PCP. Resistindo à repressão e à perseguição nos tempos da ditadura fascista; mobilizando para a conquista da liberdade e para a construção de um País efectivamente democrático, a caminho do socialismo, nos anos de 1974 e 1975; e apelando, desde então, à luta contra a política de direita prosseguida e intensificada por sucessivos governos do PS e do PSD, com ou sem o CDS-PP, o Avante! continua hoje a ser um instrumento fundamental para a acção diária do Partido e para a sua ligação às massas.

Mineiros da Urgeiriça exigem direitos
Marcha da radioactividade
Cerca de uma centena de antigos trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio (ENU) cumpriram, domingo, mais uma jornada de luta, exigindo a equiparação aos seus «camaradas» de fundo de mina na idade da reforma e o pagamento de indemnizações aos familiares das vítimas de radioactividade. Mais de 115 trabalhadores com doenças cancerígenas já faleceram, nos últimos anos. Numa marcha de 25 quilómetros, feita a pé e de autocarro, entre as minas da Urgeiriça (Nelas) e as minas de Cunha Baixa (Mangualde), estes homens prometeram continuar a lutar até que o Governo lhes satisfaça as suas justas reivindicações. A iniciativa contou com a presença de Ilda Figueiredo, eurodeputada do PCP no Parlamento Europeu, e a solidariedade dos comunistas de Viseu.