• Bárbara Seca

«No dia a seguir às eleições, cá estaremos, como sempre estivemos»
CDU pelo País
<font color=0094E0>Mobilizar vontades</font>
Em Guimarães e no Seixal, Jerónimo de Sousa apelou aos apoiantes da coligação para que trabalhem com convicção para mobilizar vontades e libertar energias por uma CDU mais forte que «irredie na sua mensagem, nas suas propostas, no seu projecto, a esperança numa vida melhor».
Domingo, dia 10 de Maio, 10 horas da manhã. Muitas pessoas aguardam Jerónimo de Sousa, em Ronfe, concelho de Guimarães. Pouco depois, com a chegada do Secretário-geral do PCP, começava o contacto com a população. Manuel Mendes, membro da Comissão de Freguesia de Ronfe do PCP, saudou os que ali se juntaram e dedicou algumas palavras de solidariedade aos quatro sindicalistas julgados por participar numa manifestação.
O Secretário-geral do Partido, após saudar a população, felicitou-a pelas lutas travadas durante este ano em Guimarães. E reafirmou que é preciso dar mais força ao PCP e à CDU para que a voz dos trabalhadores, dos reformados e dos desempregados seja ouvida. «Insistimos. Havemos de continuar a lutar pela alteração das regras para a atribuição do subsídio de desemprego!» – foram palavras de esperança para os desempregados, que atingem no concelho números impressionantes.
Lembrando a importância do voto no dia 7 de Junho, Jerónimo de Sousa destacou a importância da CDU na Europa, para discutir e travar medidas que «em nada interessam» a Portugal. Recorrendo ao lema «Cá se fazem, cá se pagam», apelou em seguida ao voto na CDU como forma de dar mais força a quem precisa – dar mais força à CDU para que a CDU possa dar mais força às populações.
Manifestando a sua confiança na mudança através da luta, reafirmou ainda que independentemente dos resultados, no dia a seguir às eleições «cá estaremos como sempre estivemos».

Crise é «bode expiatório»

Ao chegar a Brito, eram cada vez mais os que se juntavam à caravana da CDU. António Leite, falando em nome da Comissão de Freguesia, realçava que também ali a CDU fazia a diferença, apesar de não ter conseguido eleger ninguém na freguesia.
Falando à população, Jerónimo de Sousa referiu-se ao Governo, que se diz de esquerda mas tem agido contra os portugueses. As promessas de 150 mil postos de trabalho, de baixar os impostos e de melhorar as reformas caíram todas por terra. Também a crise internacional e a forma como o Governo dela se aproveita, que nem bode expiatório para a crise que se vive no País, foram alvo de crítica.
O abandono do aparelho produtivo e da produção nacional, causando a Portugal a impossibilidade de se desenvolver, foi outro dos destaques na primeira visita do Secretário-geral do PCP a esta freguesia. «O País não cresce com acções na bolsa», ironizou.
Entretanto, começava a chover em Brito, mas a determinação fez com que ninguém arredasse pé e com que todos gritassem «Viva a CDU». «Contem com a CDU e com o PCP», respondeu, aos que resistiam à chuva e têm resistido às políticas do Governo.

PS não perdoa lutas dos trabalhadores

Já na Ponte, e depois de cumprimentar os presentes, que eram cada vez mais, Jerónimo de Sousa acusou o Governo PS de ser campeão nos ataques aos direitos dos trabalhadores. Eram, então, muitos os jovens que se juntavam à caravana da CDU, usufruindo do sol que acabava de abrir, para ouvir as palavras do Secretário-geral comunista.
Em tom jocoso, Jerónimo de Sousa explicou por que razão está o Primeiro-ministro tão chateado com o PCP – porque o PCP está do lado dos trabalhadores e das suas lutas, enquanto o Governo não perdoa os mais de 100 mil professores ou os mais de 200 mil trabalhadores que se manifestaram em Lisboa.
Estabelecendo a ligação com o nome da freguesia, o dirigente do PCP apelou a que «façamos a ponte para uma vida melhor. Façamos a ponte com a uma votação mais forte na CDU».

Mais força à CDU!

Após o contacto com as populações de Ronfe, Brito e Ponte, o Secretário-geral do PCP juntou-se a mais de 200 pessoas num almoço-convívio em Pevidém, que juntou muitos dos que participaram nas visitas da manhã.
Entre a música e a refeição tradicional do Minho, Jerónimo de Sousa conversou com mais gente que, para além de partilhar alguns dos problemas sentidos no concelho, partilharam também abraços de esperança e confiança no futuro, no PCP e na CDU.
Foi também altura para intervenções no âmbito da CDU, da sua participação e força no concelho de Guimarães por Cândido Capela, cabeça de lista à Assembleia Municipal, e também por Jerónimo de Sousa.
Foi com certeza com a determinação de dar «mais força à CDU» que os presentes regressaram às suas casas, após a visita do Secretário-geral a Guimarães. E será também, com certeza, com confiança na CDU e esperança no futuro, que a população de Ronfe, Brito e Ponte lembrará as palavras de Jerónimo de Sousa na manhã deste maduro Maio.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: