Joaquim Benite recebe comenda

O encenador Joaquim Benite, director da Companhia de Teatro de Almada (CTA), foi distinguido com a comenda «Ordem de Mérito Civil», outorgada pelo Estado espanhol. A cruz dourada, pendente de uma cinta azul e branca, foi entregue por Alberto Navarro González, actual embaixador de Espanha, numa cerimónia, realizada na segunda-feira, 25, no Palácio de Palhavã, em Lisboa, em que esteve presente Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP.
Esta distinção vem juntar-se a várias outras condecorações nacionais e internacionais.
Desta vez, as autoridades de Espanha tiveram em conta o reportório hispânico na programação da CTA, as produções de criadores espanhóis e da América Latina apresentadas no Festival de Almada, bem como os espectáculos em solo espanhol dirigidos pelo encenador português, que foram bem recebidos pelo público e pela crítica do país vizinho. O regulamento da presente condecoração prevê justamente a distinção de cidadãos estrangeiros que tenham contribuído para uma divulgação de qualidade da cultura em língua espanhola.


Pescadores lúdicos protestam

Os pescadores manifestaram-se, no domingo, 24, em Lisboa, contra a legislação que regula a pesca lúdica no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina.
A acção foi convocada pelo Movimento Cidadãos do Sudoeste Vicentino em conjunto com o Movimento Pescadores Lúdicos de Portugal e o Movimento Mar Público, para exigir a revogação da nova legislação que impõe restrições discriminatórias à pesca lúdica.
Os representantes do movimento afirmam que as restrições de pesca não têm qualquer base científica, e notam que os pescadores lúdicos apenas apanham 0,5 por cento da quota de pescado da Costa Vicentina, os restantes 99,5 são apanhados pela pesca profissional.


Lembrando Mário Sacramento

Livro de Amizade, lembrando Mário Sacramento é o título de uma interessante recolha de textos que evocam a figura do médico, ensaísta, crítico literário, lutador antifascista e militante comunista.
Acabada sair do prelo pelas Edições Húmus, a presente obra reúne 46 textos escritos e publicados em seu tempo por igual número de personalidades dos mais diversos quadrantes, designadamente Agostinho da Silva, Eduardo Lourenço, Fernando Namora, Ferreira de Castro, José Cardoso Pires, Mário Castrim, Mário Soares, Óscar Lopes, Urbano Tavares Rodrigues, Vergílio Ferreira, Virgínia Moura, entre muitos outros.
Com coordenação de Jorge Sarabando, que assina também o prefácio, Joaquim Correia e Cecília Sacramento, Livro de Amizade incluiu ainda «Cartas para Mário Sacramento» e 12 textos da sua autoria, onde se inclui a «Carta testamento», escrita em Abril de 1967, dois anos antes do precoce falecimento.
Como se salienta no prefácio, a sua intensa vida «era inseparável da sua condição de comunista», circunstância sem a qual «não é possível entender, em toda a sua dimensão, a sua personalidade, o seu pensamento e a natureza e alcance do seu empenhamento cívico».


<i>Obras Completas</i> de Urbano

Editado pela Dom Quixote, o segundo volume das Obras Completas de Urbano Tavares Rodrigues, reúne quatro títulos que tiveram a sua primeira edição entre os finais dos anos 50 e o início da década de 60. São eles Uma Pedrada no Charco (1958), Bastardos Ao Sol e As Aves da Madrugada (ambos de 1959) e Nus e Suplicantes (1960).
A presente edição conta com um prefácio de Manuel Gusmão, cujo título, «Crónicas dos Humilhados e Ofendidos», sintetiza não só o sentido da aprofundada análise literária que aí se faz, mas também define o carácter destas obras de Urbano Tavares Rodrigues, que foram autênticos gritos de indignação, denúncia e resistência contra a ditadura fascista.


Tomás Paquete

Aos 85 anos de idade, faleceu na segunda-feira, 25, Tomás Paquete, um dos grandes nomes do atletismo português e uma das figuras mais populares do Benfica, clube em que foi primeiro atleta e depois técnico.
Nascido em Bissau, foi o homem mais rápido de Portugal no final dos anos 40 início da década de 50. Recordista nacional de 100 metros por suas vezes, bateu sucessivos recordes nos 4X100 metros. Internacional por 12 vezes e 18 vezes campeão nacional em 100 metros, 200 e 4X100 metros, Paquete sagrou-se como atleta olímpico em Helsínquia/1952 e participou nos campeonatos da Europa de 1950 e 1954.
Enquanto técnico deu apoio ao Plano de Desenvolvimento do Atletismo no âmbito da Coligação «Por Lisboa» e nos Jogos de Lisboa. Foi um dos muitos nomes prestigiados que se associou à «Corrida da Festa do Avante!».


Luciano Avelãs Nunes

Faleceu na cidade de Pinhel, onde residia, Luciano Avelãs Nunes, figura de grande prestígio, várias vezes candidato da APU e da CDU à Câmara e Assembleia do município. Militante do PCP desde a sua juventude, bateu-se contra a ditadura ainda nos bancos da Universidade de Coimbra, destacando-se nas lutas estudantis, designadamente na crise académica de 1969.
Depois de enveredar pela magistratura, foi procurador em Torre de Moncorvo, Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, no Tribunal do Trabalho da Guarda e no Tribunal Judicial da Guarda.
No seu funeral, realizado no dia 28 de Abril, participaram mais de mil pessoas, entre as quais estiveram presentes, dirigentes nacionais e regionais do PCP, magistrados e advogados dos vários distritos das beiras e professores da Universidade de Coimbra, nomeadamente o seu reitor.


Resumo da Semana