É imperioso combater a abstenção votando CDU
Calorosa recepção à CDU no Ribatejo
«Isto vai, camaradas, isto vai»
As populações de Alpiarça, Santarém e da Chamusca receberam calorosamente Ilda Figueiredo e a comitiva da CDU, numa acção de contacto com as populações que confirmou o o crescente apoio do povo ribatejano às nossas propostas.
Acompanhada por outros candidatos da CDU ao Parlamento Europeu, por membros da Direcção da Organização Regional de Santarém do PCP, a visita de Ilda Figueiredo ao Ribatejo reflectiu o reconhecimento das populações pelo trabalho, a honestidade e a competência evidenciadas pelos deputados da CDU no Parlamento Europeu, no mandato que agora finda.
Durante todo o dia foi-se sentindo uma grande confiança e determinação das populações, empenhadas no melhor resultado possível para a CDU, a 7 de Junho. Foram constantes os alertas dados por Ilda Figueiredo para a necessidade de se combater a abstenção até ao último momento, «levando a luta até ao voto», para impedir que a política de direita do Governo PS, empobreça ainda mais o País e os trabalhadores portugueses.
No almoço com pensionistas, (ver foto) ocorrido onde exerce actividade a Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos do Concelho de Alpiarça, a organização previu inicialmente a participação de 200 comensais, mas foram mais de 300, os que aparecem para apoiar a CDU.
Cumprindo um solene minuto de silêncio, efectuou-se uma sentida e reconhecida homenagem ao heróico resistente antifascista e quadro do PCP de Alpiarça,recentemente desaparecido do nosso convívio, Álvaro Brasileiro, que «lutando com os que, como ele, se sacrificaram pela liberdade do seu povo, venceu o fascismo», recordou.
A comitiva deslocou-se depois às instalações da IFM – Platex (ver página 21) onde Ilda Figueiredo prestou solidariedade aos trabalhadores em vigília diante da fábrica, em luta pela manutenção da laboração e dos postos de trabalho.
Posteriormente, rumou à baixa de Santarém onde a candidata abordou pequenos comerciantes e transeuntes, recordando-lhes que o voto na CDU é o mais eficaz na defesa dos seus interesses.
Para romper o silenciamento imposto pela comunicação social dominante às acções da CDU e às suas propostas, a candidata salientou que «cada apoiante da CDU deve ser, ele próprio, uma televisão que substitua as outras».
Na Chamusca (ver foto), acompanhada pelo presidente da autarquia CDU, Sérgio Carrinho, visitou a Feira da Ascensão onde, como manda a tradição, foi brindada com uma espiga «para garantir que vem cá para o próximo ano», esclareceu uma natural da terra que, apercebendo-se da presença de Ilda Figueiredo, apressou-se a oferecer-lhe o símbolo desta tradição, «para dar sorte à CDU», afirmou.
Ilda Figueiredo lembrou, constantemente, o trabalho concreto desenvolvido no PE, pela CDU, em defesa do Ribatejo e de todo o seu povo, contra a destruição da agricultura e da indústria na região, apelando à participação na «Marcha da CDU», no dia seguinte, em Lisboa.
Como dizia Ary dos Santos, recordado no almoço por Ilda Figueiredo, «Isto vai, camaradas, isto vai».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: