A CDU foi a força mais votada em Beja
CDU apresenta candidatos em Beja
Determinação e confiança
José Soeiro é o rosto dos trabalhadores, dos desempregados, dos micro, pequenos e médios empresários, dos agricultores, dos jovens e das mulheres, dos reformados, dos pensionistas e dos cidadãos com deficiência que teimam em acreditar que «sim é possível» travar e inverter as tendências de desertificação, de envelhecimento, de estagnação económica, que continuam a caracterizar o distrito de Beja.
Um «mar» de gente invadiu, sábado, a Praça da República, em Beja, para assistir à apresentação dos primeiros candidatos da CDU à Assembleia da República. Uma iniciativa que contou com a presença de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP, e de vários autarcas da região, que, através de um fraternal abraço, quiseram dar o seu apoio à CDU, espaço onde, nas próximas eleições, deve confluir a força e a vontade dos que aspiram a uma efectiva mudança e que confiam que «Sim é possível uma vida melhor».
Um espaço onde esteve patente a solidariedade com os trabalhadores das minas e do povo de Aljustrel que, com coragem, determinação e confiança, têm resistido e lutado, incansavelmente, pela retoma da laboração laboral das Pirites Alentejanas, «contra as manobras, as mentiras, os negócios obscuros e as cumplicidades do actual Governo e do PS com a multinacional Eurozinc e os seus sucedâneos, Lundin Mining e Martifer/I’M/Mota Engil».
«Luta que contou, conta e contará sempre com a solidariedade activa dos comunistas e outros democratas da CDU, seja no Parlamento Europeu (PE), seja na Assembleia da República, seja no poder local, luta que desgastou, desmascarou e levou à demissão do ministro Manuel Pinho, luta que acabará por vencer com a retoma da laboração da Pirites Alentejanas, a criação de postos de trabalho com direitos e garantias efectivas e a exploração racional dos recursos mineiros, ao serviço do desenvolvimento do nosso distrito, do Alentejo e do País, como sempre têm defendido os comunistas e outros democratas da CDU», defendeu José Soeiro
O actual deputado e candidato à Assembleia da República, numa intervenção muito aplaudida pelas mais de 500 pessoas que ali se encontravam, lembrou ainda que «os alentejanos não trocam a sua dignidade por um qualquer “chequezinho” da EDP, mesmo que entregue com meticulosa coordenação do governo civil e a cumplicidade do PS, que não hesita em instrumentalizar um clube de futebol, como o Mineiro Aljustrelense, para este vergonhoso efeito, como o demonstraram os resultados eleitorais do passado dia 7 de Junho para o PE, que deram uma clara e inequívoca vitória à CDU em concelhos como Aljustrel» e que «afirmaram a CDU como a força com maior número de votos nos distrito de Beja».

Escutar as pessoas

Até ao dia 27 de Setembro, José Soeiro prometeu ouvir os «agentes económicos, sociais e culturais», as «instituições» e sobretudo «os trabalhadores e as populações que ambicionamos representar e cujos interesses e legítimas aspirações assumimos solenemente defender na Assembleia da República».
«Somos gente de palavra. Gente que honra os seus compromissos. Gente que não teme as dificuldades e que não vira a cara à luta. O distrito de Beja, o Alentejo, as suas gentes, sabem que terão sempre, nas candidatas e nos candidatos da CDU, mulheres e homens com quem contaram no passado, contam no presente, contarão no futuro. Este foi o nosso compromisso. Este é mais uma vez o nosso solene compromisso», sublinhou, prometendo defender os «trabalhadores» e o «direito ao emprego com direitos» e combater a «precariedade», o «desemprego e o direito a melhor protecção do mesmo».
Entretanto, para fazer mais e melhor, o distrito de Beja precisa de mais deputados que trabalhem. «Concentrando votos na CDU, o distrito de Beja tem todas as condições para contribuir para retirar a maioria absoluta ao PS sem que a direita fique em condições de governar. Estamos confiantes que assim será», disse José Soeiro, frisando que este é o momento para dizer «basta» à política de direita que o PS e PSD, com ou sem CDS-PP, «praticaram nos últimos 33 anos e que está na origem das nossas dificuldades».

Jerónimo de Sousa
CDU quer eleger
mais deputados no Alentejo


Jerónimo de Sousa afirmou que a lista, ali apresentada, alia a experiência e juventude a um comprovado trabalho concreto em defesa das populações e na procura de soluções a problemas concretos desta região.
«Os candidatos apresentados são conhecidos pela população alentejana por serem uma lista e uma força política que honra os seus compromissos, que promete o que cumpre. Uma força indispensável no distrito de Beja e no País», sublinhou.
A propósito dos recentes acontecimentos que envolveram o ex-ministro Manuel Pinho, o Secretário-geral do PCP referiu que «importa contar a história de um Alentejo fustigado pelo desemprego, por medidas do Governo que sacrificam o emprego dos mineiros alentejanos em prol dos interesses empresariais».
Nesse sentido, Jerónimo de Sousa recordou os acordos celebrados entre o Estado e várias empresas desde 2001, que «têm sacrificado postos de trabalho dos mineiros alentejanos» em troca de contrapartidas celebradas em acordos que, apesar das tentativas do Grupo Parlamentar comunista, «a Assembleia da República nunca teve acesso».
Lembrou ainda que em 2006, o actual Governo, do PS, celebrou uma adenda ao acordo que garantia a laboração da mina por 10 anos. No entanto, já no final do ano de 2008, «os mineiros alentejanos viram a empresa encerrar, despedindo a maioria dos seus trabalhadores». Foi, entretanto, celebrado um novo acordo, desta feita com empresas ligadas à Mota Engil, e «os mineiros sem trabalho assistiram à retirada de máquinas».
Ao longo da sua intervenção, Jerónimo de Sousa, defendeu uma política de defesa dos interesses nacionais e regionais, de defesa dos postos de trabalho, de defesa da produção nacional, nomeadamente mineira. «É importante repor, aqui no Alentejo, o que é devido aos trabalhadores e aos mineiros», exigiu.
«O distrito de Beja bem precisa de ver reforçada a força da CDU com mais deputados» com trabalho concreto «em defesa das populações na procura de soluções e problemas concretos desta região», acrescentou.

Dinis Filipe
Defender um futuro sustentável

Em nome do Partido Ecologista «Os Verdes», Dinis Filipe sublinhou que agora é o momento de se reafirmar «o nosso compromisso com os eleitores, que sabem que estar com a CDU é estar com quem honra o seu programa, na defesa dos seus direitos e dos seus interesses, sendo a sua voz na Assembleia da República».
«Esta é a postura de quem compreende que só em conjunto com as populações, em conjunto num colectivo unitário, democraticamente plural, composto por militantes, activistas e simpatizantes comunistas, ecologistas, da Intervenção Democrática e de imensos independentes que se reconhecem neste grande projecto convergente de esquerda e mobilizador de vontades, respeitador das diferenças, mas trabalhando unitariamente, é possível construir uma sociedade mais justa e em equilíbrio com a natureza», afirmou, lembrando que a CDU, na Assembleia da República, tem sido «uma voz incansável, coerente e responsável, na luta pelos direitos fundamentais conquistados em Abril».
O ecologista lamentou ainda que o «ambiente» tenha sido «colocado em 2.º plano, sempre atrás dos interesses económicos de alguns, posto ao serviço do lucro para alguns, transformado num mero negócio».
«Partimos para mais esta jornada eleitoral com imensa confiança. Devido ao trabalho realizado, à qualidade individual dos nossos candidatos, mas acima de tudo pela solidez da razão das nossas propostas, dos nossos princípios e dos nossos ideais que nos guiam e animam permanentemente nesta corrida por um futuro melhor, um futuro sustentável», disse.

Candidatos com provas dadas
Trabalho, honestidade e confiança

# José Batista Mestre Soeiro, 61 anos, é membro da Organização Regional de Beja do PCP e deputado na Assembleia da República, onde integra várias comissões e grupos de trabalho. Foi impulsionador do processo da Reforma Agrária e da luta em sua defesa.

# Maria da Fé Batista Carvalho, 39 anos, professora do 1.º ciclo do ensino básico, é membro da Comissão Concelhia de Beja do PCP, da Direcção do Sindicato dos Professores da Zona Sul, coordenadora do Sindicato de Professores da Zona Sul do Distrito de Beja, do Conselho Nacional e do Secretariado Nacional da FENPROF e do Conselho Nacional da CGTP-IN. Foi membro da Direcção da Organização Regional de Beja e da Direcção Regional do Alentejo do PCP e eleita na Assembleia Municipal de Aljustrel.

# João Augusto Espadeiro Ramos, 36 anos, enfermeiro, é membro da Direcção da Organização Regional de Beja e da Comissão Concelhia de Moura do PCP. Integra o Gabinete de Apoio à Presidência da Câmara de Moura, é eleito na Assembleia de Freguesia de Santo Amador e presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do Concelho de Moura. É ainda dirigente da Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental de Santo Armador e colaborador da Universidade Sénior. Foi vereador da Câmara de Moura em 2006 e em 2007.

# João Palma Quaresma, 32 anos, membro do PCP, é professor do 1.º ciclo do ensino básico e exerce funções nas actividades de enriquecimento curricular no Agrupamento de Escolas de São Teotónio, em Odemira.

# Maria Paula Andrade Santos Vilallonga, 53 anos, independente, é médica no Centro de Saúde de Serpa, terapeuta familiar no Centro de Atendimento a Toxicodependentes de Beja, tutora da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa e presidente da Assembleia Municipal de Serpa.

# Sérgio Miguel Tomás Dias, 31 anos, operário mineiro na Somincor, é membro da Célula do PCP na Somincor e Pirites Alentejanas, da Comissão de Freguesia de Rio de Moinhos, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira e da FIEQUIMETAL/CGTP-IN.

Mandatário por Beja

Manuel Silva Lopes, 60 anos, independente, é o mandatário da CDU pelo círculo eleitoral do distrito de Beja. O advogado, natural de Barcelos, há muitos anos residente em Beja, licenciou-se na Universidade de Coimbra, foi advogado no Sindicato dos Trabalhadores Agrícolas do Distrito de Beja, do Secretariado das UCP's/Cooperativas do Distrito de Beja e na União dos Sindicatos do Distrito de Beja.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: