«Gestão autárquica rigorosa, participada e transparente»
Entrega das listas da CDU
Transformar o País
Um pouco por todo o País, a CDU prossegue a entrega das suas listas de candidatos às câmaras, assembleias municipais e juntas de freguesia.
Em Coimbra, a CDU apresentou, há dias, as suas listas a todas as 17 câmaras e assembleias municipais e a 169 freguesias do distrito, um número superior ao das anteriores eleições autárquicas. «Participam neste projecto, homens, mulheres e jovens que encontram na CDU um espaço de intervenção, acção e proposta para a defesa e o desenvolvimento local democrático», afirma, em nota de imprensa, a Coligação.
No dia 17, em Mafra, uma delegação composta pelo mandatário, pelos cabeças de lista à Câmara, assembleias de freguesia da Venda do Pinheiro e da Ericeira, pelo responsável do PCP em Mafra e vários outros activistas, entregou os processos de candidatura para todos os órgãos das autarquias do concelho. As listas da CDU contam com 270 candidaturas, sendo 107 do PCP, 13 do Partido Ecologista «Os Verdes» (PEV) e 150 independentes.
No distrito de Viseu, foram, de igual forma, apresentadas as listas a todas as câmaras e assembleias municipais e a 145 freguesias, mais 29 do que nas anteriores eleições. Destaca-se, nestas listas, a forte participação de mulheres e jovens.
Também em Vagos foram apresentadas as listas da CDU para as freguesias, Câmara e Assembleia Municipal. Manuel Domingos, 61 anos, funcionário público, e Alexandre Loff, 54 anos, professor, são, respectivamente os cabeças de lista à Câmara e Assembleia Municipal.
Em Ponte de Lima, a Coligação procedeu, recentemente, à entrega das suas listas à Câmara, à Assembleia Municipal e às freguesias de Arca, Arcozelo, Calheiros, Correlhã, Freixo, Ponte de Lima e Ribeira.
Com uma lista renovada, foi também entregue, no Tribunal de Manualde, a lista da CDU para a Assembleia de Freguesia de Real. «O trabalho dos últimos quatro anos permitiu-nos ver o estado desastroso em que a Freguesia se encontra. É preciso sangue novo capaz de desenvolver novas estratégias de desenvolvimento e procurar novas soluções e com não se conforme com a incapacidade da Câmara Municipal e das outras entidades de resolver os nossos problemas», defende a Coligação, que apresenta ao eleitorado «não um rol de promessas», «mas sim um conjunto de ideias e propostas realistas que podem ser executadas em prol do desenvolvimento da nossa terra».

Experiência e prestígio

No dia 10 de Agosto, a CDU de Oeiras entregou os seus processos de candidatura para todos os órgãos autárquicos do concelho. As listas integram 317 candidatos, militantes do PCP, do PEV e 58 independentes. Delas fazem parte 130 mulheres, quatro das quais são cabeças de listas às assembleias de freguesia de Caxias, Oeiras, Porto Salvo e Queijas.
«São jovens, homens e mulheres que têm orgulho e plena consciência do património de conhecimento, de experiência e de prestígio que lhes é legado pelo trabalho, honestidade e competência que caracterizam a participação dos anteriores eleitos da CDU nos diversos órgãos autárquicos e que assumem o honroso compromisso de assim lhe dar continuidade», sublinha a Coligação, que defende uma «gestão autárquica mais rigorosa, participada e transparente», uma «política de gestão do território que ponha cobro à betonização», uma «política de mobilidade e rede de transportes públicos que minimize os gravíssimos problemas que afectam diariamente a vida dos oerenses» e uma «política social que permita dar resposta positiva aos graves problemas de exclusão e de insegurança que enfrentamos»
Dias depois, a 14 de Agosto, em Loulé, a CDU procedeu à entrega das suas listas a todos os órgãos autárquicos do concelho. A acompanhar o mandatário concelhio, Eurico Antunes, estiveram os cabeças de lista José Dias Coelho e Tiago Jacinto à Câmara e Assembleia Municipal, respectivamente.
No dia 17, no Tribunal de Paredes, foram, de igual forma, entregues as candidaturas à Câmara e Assembleia Municipal, assim como às 24 freguesias do concelho. Em Torres Novas, a CDU concorre em 16 das 17 freguesias do concelho.

Renovação e rejuvenescimento

Com um total de 407 candidatos, 42 por cento do género feminino e cerca de um quarto de jovens, a CDU do Porto entregou, dia 13, às autoridades competentes, as suas listas de candidatos Câmara, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia da cidade.
Trata-se, segundo a Coligação, de listas «com grande componente de renovação e rejuvenescimento», onde 10 dos 15 candidatos a presidentes de junta «concorrem nesta qualidade pela primeira vez, ou que nas quatro freguesias do Centro Histórico (das mais envelhecidas) 30 por cento são candidatos jovens».
Num documento distribuído aos jornalistas, recorda-se ainda que, neste mandato, a CDU foi a força política que mais propostas apresentou para a melhoria da cidade do Porto e para o bem-estar da sua população. Promoveu ainda 107 visitas públicas às 15 freguesias do Porto e contactou com centenas de munícipes, verificando in loco os seus problemas e aspirações, dando voz àqueles que não a têm. Por outro lado, recebeu mais de 1700 munícipes no Gabinete da CDU, procurando ajudar a resolver os problemas expostos. Apresentou, na Câmara Municipal, 104 propostas escritas (seis vezes mais propostas que o conjunto dos 12 vereadores do PS e coligação PSD/CDS).

Entusiasmo e confiança

No dia anterior, em Moura, a CDU entregou as listas a todos os órgãos autárquicos, envolvendo 223 candidatos, dos quais 143 são homens e 80 são mulheres. «São listas onde a juventude está em força, uma vez que 58 candidatos têm menos de 35 anos», informa a Coligação, sublinhando que, no concelho, «foi a primeira força política a entregar as suas listas», uma demonstração «do entusiasmo com que os seus activistas se envolveram na preparação de todo o processo eleitoral».
Em Sobral de Monte Agraço, com 34 por cento de mulheres e 59 por cento de independentes, a CDU foi também a primeira força política a entregar as listas no Tribunal de Torres Vedras. António Bogalho e Júlio Rodrigues, encabeçam as listas para a Câmara e Assembleia Municipal. Teresa Pires, Sérgio Bogalho e Luís Eleutério, são os cabeças de lista às assembleias de freguesia de Sobral de Monte Agraço, Santo Quintino e Sapataria.
Já em Penacova integram a lista 201 candidatos num total de 252 candidaturas, já que 51 dos candidatos aos órgãos municipais integram também as suas assembleias de freguesia. Na apresentação das listas estiveram presentes, para além do mandatário concelhio, Amável Ferreira, os cabeças de lista à Câmara e Assembleia Municipal, respectivamente Eduardo Ferreira e Anabeça Bragança, além de outros candidatos.
A CDU da Figueira da Foz fez a entrega, no dia 17 de Agosto, das suas listas a todos os órgãos autárquicos do concelho. Silvina Queiroz e Nelson Fernandes são, respectivamente, os cabeças de lista à Câmara e Assembleia Municipal.
Em Santa Maria da Feira foram apresentados 375 candidatos, 241 homens e 134 mulheres. A média de idades é de 42 anos, sendo que 119 candidatos têm idade até 30 anos.
No dia 14, depois de um longo e frutuoso trabalho, uma delegação da CDU da Feira, composta pelos dois cabeças de lista à Câmara, Antero de Resende, e à Assembleia Municipal, Lúcia Gomes, entregou o seu processo eleitoral relativo às próximas Eleições Autárquicas. Esta iniciativa contou com a presença de Miguel Viegas, primeiro candidato às próximas Eleições Legislativas pelo círculo de Aveiro.

CDU apresenta queixas à CNE

A CDU de Santa Maria da Feira apresentou uma queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) face às «dificuldades encontradas pelos seus candidatos para obter as certidões de eleitor em várias juntas de freguesia» do concelho.
Entre os principais problemas, revela a Coligação, está o «funcionamento irregular ou horários extremamente limitados de diversos executivos de freguesia», nomeadamente de Santa Maria de Lamas, Mozelos e Sanfins.
Perante este quadro, o mandatário distrital da CDU procurou, junto dos serviços camarários de Santa Maria da Feira, formas mais expeditas de contacto com membros das respectivas juntas, no sentido de agilizar o processo, sem que, infelizmente, tenha recebido qualquer resposta ou a mínima satisfação para aquele pedido.
Em Odivelas, a Coligação requereu a intervenção da CNE por a autarquia estar a distribuir com a revista municipal um folheto de propaganda da candidatura do PS. Para a CDU esta situação, «que só pode ser interpretada como um acto de desespero», configura uma «grosseira violação da lei, misturando a informação institucional com a propaganda partidária».
Por seu lado, em Lisboa, a Câmara Municipal decidiu remover, no dia 15 de Julho, os pendões da CDU colocados na cidade, acto que contraria a lei. «A Constituição da República estabelece, como princípio eleitoral, a liberdade de propaganda, que se entende aplicável às campanhas e pré-campanhas eleitorais, e que constitui uma manifestação particularmente intensa da liberdade de expressão, e que envolve, numa dimensão negativa, por defeito da obrigação de neutralidade da Administração, o direito à não interferência no desenvolvimento da campanha levada a cabo por qualquer candidatura», refere a Coligação num ofício enviado ao presidente da CNE.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: