Centenas de activistas da CDU fazem uma campanha notável
Uma obra incomparável
Construir Almada do futuro
A campanha autárquica em Almada encerra amanhã à noite com um grande jantar em que participam os candidatos do concelho e o Secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.
A campanha tem sido marcada por uma forte participação militante nas várias iniciativas que se realizam diariamente. Ao mesmo tempo que a actual presidente e novamente candidata à Câmara Municipal, Maria Emília de Sousa, reunia com uma associação ou instituição, dezenas de activistas da coligação realizavam, em vários locais do concelho, distribuições de programas e listas – nas horas de ponta, em estações ou terminais de transportes; à noite, nas zonas de animação; nas horas de entrada e saída de trabalhadores em várias empresas.
Na segunda-feira, 5 de Outubro, centenas de candidatos e apoiantes da CDU percorreram o concelho numa enorme caravana constituída por mais de uma centena de viaturas. O objectivo da acção foi dar a conhecer o que de mais relevante foi feito durante os quatro anos de mandato – e tanto que foi – e o que está previsto para o futuro. Escolas, estações de tratamento de águas residuais, piscinas, bibliotecas e monumentos, para além de avenidas e ruas totalmente requalificadas foram apenas algumas das obras visitadas.
No mesmo dia, mas à noite, a Juventude CDU promoveu um concerto na centenária Incrível Almadense, com a participação dos Peste & Sida. Mais do que apenas música, o espectáculo da reconhecida banda nacional foi, sobretudo, uma explosão de revolta e de esperança num mundo melhor, onde não faltaram os apelos directos ao voto na CDU.
Para além do concerto, passaram pelo palco André Júdice, candidato jovem à Câmara de Almada, e Maria Emília de Sousa, que assumiu na ocasião um «compromisso de esperança e de trabalho» com todos os jovens do concelho.
Com a maioria absoluta na Câmara Municipal e a presidência de oito das 11 juntas de freguesia, o objectivo da CDU é consolidar e aumentar as suas posições no concelho. Uma meta que é possível, tendo em conta o imenso trabalho realizado. Além disso, os compromissos assumidos há quatro anos foram não apenas integralmente cumpridos como, em alguns aspectos, mesmo ultrapassados.
Do programa para o próximo mandato, destaca-se a aposta no turismo e na indústria através de incentivos à instalação de empresas. A CDU prevê a isenção da taxa de urbanização para indústrias de base tecnológica e a isenção em 80 por cento para empresas de turismo. Para manter é a isenção da derrama para as micro e pequenas empresas e o apoio à promoção do comércio tradicional.
Foi este último tema um dos mais «quentes» de toda a campanha eleitoral, com o PS a utilizar como «arma de arremesso» contra a CDU os supostos prejuízos causados aos comerciantes pela aplicação do novo plano de mobilidade. Em várias ocasiões, os candidatos da CDU lembraram que o plano foi aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal – ou seja, com o apoio do PS. Na Assembleia da República é que o voto deste partido já não foi favorável quando se tratou de votar a proposta do PCP para que fossem apoiados os comerciantes durante o período em que decorressem as obras do Metro Sul do Tejo...


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: