Portugal com menos liberdade de imprensa

Portugal caiu do 16.º para o 30.º lugar na lista dos países que mais respeitem o trabalho o trabalho dos jornalistas, segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras.
Apesar de classificar Portugal como estando «em boa situação» face à liberdade de imprensa, a organização internacional afirma ter-se verificado uma queda de 14 posições na lista dos mais respeitadores da liberdade de imprensa, passando a estar ao mesmo nível da Costa Rica e do Malí. No ano passado, Portugal estava em 16.º lugar, a par da Holanda, Lituânia e República Checa.


<i>El País</i> denuncia corrupção em Espanha

Na edição de sexta-feira, o Jornal El País deu conta de uma investigação policial onde se revela que a rede de corrupção ligada ao Partido Popular (PP) espanhol terá recebido comissões de 1,5 milhões de euros para organizar a visita a Valência do Papa Bento XVI, em 2006.
Segundo o diário, várias empresas controladas por alguns dos principais arguídos no processo conhecido como Gurtel terão recebido comissões, em consequência da divisão dos lucros conseguidos com a operação de sonorização e montagem do sistema de vídeo usado para a visita do Papa.
O governo regional valenciano – que é acusado de ligações directas à rede Gurtel – sempre negou qualquer vínculo entre esta rede e a visita papal, ainda que as contas – cujos detalhes nunca foram revelados na totalidade – sempre tenham suscitado polémica.
Agora um novo relatório policial confirma que os principais cabecilhas da rede Gurtel – Francisco Correa e Álvaro Perez (ambos detidos preventivamente) – terão organizado um plano para conseguir lucros milionários com a operação.


Cuba é sinónimo de progresso

O Centro de Engenharia Genética e Biotecnologica de Cuba (CIGB) exportou, em 2008, produtos no valor de mais de 100 milhões de dólares.
No ano passado, as indústrias cubanas de biotecnologia comercializaram 38 produtos em 40 países. Destes produtos, 12 pertencem ao CIGB, segundo informou quinta-feira Gerardo Guillén, director do Centro, que também é vice-presidente da comissão organizadora de um congresso internacional da especialidade que terá lugar em Havana de 2 a 5 de Novembro.
A vacina Heberpenta (usada contra a difteria, tétano, hepatite B, entre outras doenças) e a Heberprot-P (para tratar úlceras de pé diabético) serão os produtos apresentados por Cuba no congresso que este ano é dedicado às aplicações médicas da biotecnologia.
Os organizadores anunciaram que os Prémios Nobel alemães Harald Zur Hausen, de Fisiologia e Medicina (2008), e Robert Huber, de Química (1988), vão discursar durante o encontro para o qual são esperadas cerca de 250 pessoas de 36 países.


Nobel português apresenta <i>Caim</i>

José Saramago apresentou, domingo, em Penafiel, o seu mais recente romance, intitulado «Caim». Segundo o autor, esta obra, disponível em português, espanhol e catalão, regressa ao tema religioso, contando, em tom irónico e jocoso, a história de Caim, filho primogénito de Adão e Eva.
«Caim interessa-me há muitos muitos anos, é uma coisa que foi crescendo e que, de repente, já não consegui suster, tive que começar a escrever», disse, à Lusa, José Saramago, sublinhando que não é, de forma nenhuma, um autor de livros religiosos, que é uma matéria que só lhe interessa porque está desde sempre muito presente na mente dos homens, e na história da humanidade.
«Para este livro voltei a consultar a Bíblia, mas ela não é de nenhuma forma leitura da minha preferência, é apenas um instrumento necessário para escrever este livro», frisou.
Segundo o Antigo Testamento da Bíblia, Caim terá sido o filho primogénito de Adão e Eva, que matou Abel, seu irmão mais novo, num acesso de ciúmes, após verificar que Deus mostrara preferência por este. «Caim matou o irmão porque não podia matar Deus. É uma história horrível de crime e violência e, mostra um Deus cruel, porque deixa que isso aconteça», afirmou José Saramago.


Informação e denúncia em Frankfurt

A União Europeia lançou, sexta-feira, na Feira do Livro de Frankfurt, uma biblioteca digital que reúne todas as publicações editadas desde 1952 pelas instituições europeias, agências e organismos comunitários. Estas publicações estarão acessíveis em www.bookshop.europa.eu.
Para além de muitas outras obras, a Feira do Livro ficou ainda marcada pela apresentação do livro «Do Belo e Novo Mundo – expedições ao Interior do País», do escritor alemão Gunter Wallraff, famoso pelas reportagens «Undercover».
Neste trabalho, o jornalista volta a desmascarar a exploração desenfreada de trabalhadores por algumas firmas alemãs. Para a sua nova série de reportagens, chegou a pintar a cara de preto, transformando-se num alemão de raça negra que tentou sem êxito alugar um apartamento ou arranjar trabalho.


Resumo da Semana