Breves
LEIRIA
Um projecto transformador
Um jantar comemorativo dos 92 anos da Revolução de Outubro – «o maior feito da história contemporânea», como sublinhou João Dias Coelho membro da Comissão Política do PCP – juntou na Marinha Grande 150 militantes e amigos do Partido. A iniciativa, promovida pela Direcção da Organização Regional de Leiria, contou ainda com a passagem de um filme comemorativo do evento e dos 96 anos do nascimento do camarada Álvaro Cunhal.
Lembrando que a epopeia iniciada em 1917, que duraria quase 74 anos, «contribuiu para a paz e o equilíbrio no mundo, tendo permitido níveis de desenvolvimento e bem-estar para o povo nunca vistos antes», João Dias Coelho afirmou que, 18 anos depois da derrota da primeira tentativa vitoriosa de construção do socialismo, o que se verifica é «mais injustiça, destruição dos serviços públicos, na saúde e educação, desemprego, precariedade, miséria e fome, guerra e pilhagem dos bens naturais.» Entretanto, garantiu, os ideais e o projecto comunistas não foram derrotados e o PCP, «bebendo na experiência histórica, nos erros e êxitos da construção do socialismo e na realidade económica e social nacional, afirma-se como um partido de proposta e portador de um projecto transformador – o Socialismo.»

PORTO
Submissão vergonhosa
O anúncio em Portugal por um ministro espanhol do adiamento da construção da Linha Porto-Vigo indigna a Direcção da Organização Regional do Porto do PCP, que considera «vergonhosa» a submissão dos interesses nacionais aos interesses espanhóis.
A DORP, que considera inadmissível esta «submissão» portuguesa, continua a defender a construção do transporte ferroviário de velocidade elevada como «um dos elementos estruturais do desenvolvimento da região. Um transporte «construído e mantido com recurso a tecnologia e produção nacional, vocacionado para o trânsito de mercadorias e articulado com o Aeroporto e o Porto de Leixões, potenciando factores únicos de afirmação desta Região no Noroeste Peninsular».

ALHANDRA
Pelo direito a informar!
A organização de Alhandra do PCP distribuiu um comunicado à população alertando-a para as sistemáticas tentativas ensaiadas pelos eleitos do PS na freguesia para fazer desaparecer a propaganda política do seu Partido. Ainda, em resposta a um texto de opinião publicado num jornal regional, os comunistas dizem não reconhecer aos executivos camarários o direito de restringirem ao PCP o direito à liberdade de expressão e afirmam-se firmes como sempre na luta por melhores condições de vida para o povo e por «uma sociedade mais justa, liberta de exploradores e explorados, uma sociedade socialista».