Uruguai
Mujica eleito presidente
O candidato da Frente Ampla ganhou as eleições presidenciais no Uruguai. Com cerca de 96,56 por cento dos votos apurados, a comissão eleitoral do país declarou José Mujica vencedor do escrutínio, com 52,99 por cento dos votos.
De acordo com os dados preliminares divulgados durante o dia de segunda-feira, Mujica garantia perto de 900 mil votos, deixando a uma distância de aproximadamente 150 mil votos o adversário da segunda volta das presidenciais uruguaias, o conservador Jorge Alberto Lacalle, que não chegou aos 43 por cento dos boletins expressos perdendo, assim, a oportunidade de regressar ao cargo que ocupou na primeira metade da década de 90 em nome do Partido Nacional, de direita.
Com a eleição de Mujica para a presidência, a Frente Ampla obtém o segundo triunfo eleitoral num curto espaço de tempo, isto depois de ter garantido a maioria nas duas câmaras do parlamento da República.
Este é o segundo governo formado pela Frente Ampla, cujo objectivo, já admitido por José Mujica, é consolidar as orientações avançadas pelo chefe de Estado cessante, Tabaré Vásquez, nomeadamente em matéria de política social.
Ministro da Agricultura de Vásquez e deputado da Frente Ampla eleito com mais votos em 2004, Mujica, de 74 anos, foi membro fundador da guerrilha Movimento de Libertação Nacional - Tupamaros (MLN-T). Gravemente ferido em 1970, ficou preso até se evadir no ano seguinte. Recapturado em 1972, voltou às prisões políticas da ditadura onde foi torturado e mantido, junto com outros camaradas, em condições de detenção deploráveis terá estado um longo período detido num poço) até 1985, ano em que foi amnistiado pelo presidente Julio Sanguinetti (1985-1990 e 1995-2000). Em 1995 foi eleito pela primeira vez para o senado.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: