Bolívia
Morales denuncia ingerência
A poucos dias das eleições gerais, o presidente da Bolívia e candidato a um novo mandato acusou a Comissão Nacional de Eleições de «jogo sujo» e denunciou que o órgão se encontra dominado pelos interesses norte-americanos. Evo Morales contesta que sobre quase 500 mil cidadãos recaia o possível impedimento de votar nas presidenciais e legislativas, agendadas para o próximo domingo.
Para Morales, a obrigatoriedade de apresentação da cédula de nascimento a 400 mil 671 bolivianos na altura destes exercerem o direito de voto constituiu uma manobra que evidencia que «temos de nos preparar para ganhar à equipa adversária mais ao árbitro», disse.
O presidente considerou ainda que a CNE sempre tem estado contra o Movimento para o Socialismo, e que isso resulta do facto «dos gringos estarem metidos na comissão eleitoral», acrescentou.
Nas últimas pesquisas, Morales era o favorito à vitória com 57 por cento das intensões de voto.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: