Universidade de Coimbra
JCP alerta para extinção de cursos e departamentos
A Direcção da Organização do Ensino Superior de Coimbra (DOESC) da JCP, em nota de imprensa, alerta para o debate público em curso sobre reestruturação dos saberes na Universidade de Coimbra (UC), cujos resultados da discussão envolvente, de minimalistas a profundos, poderão passar pela extinção de cursos ou mesmo de departamentos.
«Resultado do subfinanciamento a que o Governo PS vota o ensino superior - e agravado com a implementação do Processo de Bolonha e consequente mercantilização do ensino superior e, num sentido mais lato, dos saberes - a reestruturação orgânica, numa perspectiva de ruptura ou de mudança gradual, já anunciada, será sempre usada como eufemismo para encerramento de cursos ou mesmo departamentos», denunciam os jovens comunistas de Coimbra, lembrando que a política de direita, seguida pelo Governo PS, «tem reduzido as instituições de ensino superior a uma situação de asfixia financeira que, na UC, já levou ao aumento brutal das propinas, ao encerramento de cursos, à redução ou encerramento de serviços, à extinção e fusão de departamentos».
No documento enviado à comunicação social, a JCP apela à «vigilância» e à «mobilização» de todos os estudantes contra «o encerramento de cursos mediante a perspectiva economicista e a necessidade induzida de formação de quadros que Bolonha impõe, e por um ensino superior com uma oferta e diversidade curricular que fomente um progresso e um desenvolvimento económico-social soberano».

Comemorações do 30.º aniversário da JCP
Passado, presente e futuro

A JCP está a comemorar, um pouco por todo o País, o seu 30.º aniversário. No dia 11, os jovens comunistas realizaram um convívio no Centro de Trabalho de Matosinhos, uma grande iniciativa que contou com comida, bebida, jogos e muita animação. «A concretização desta iniciativa comprovou-se como mais um passo em frente para a organização, dinamizando-a e demonstrando que é possível construir um colectivo mais forte e mais capaz e levar o nosso projecto a cada vez mais jovens», acentua a JCP do Porto.
No dia seguinte, 12 de Dezembro, organizado pelo Colectivo da Escola Secundária António Nobre, dezenas de jovens juntaram-se no Centro de Trabalho de Gaia, onde alertaram para as preocupações e os anseios dos estudantes. «Estas iniciativas são uns instrumento altamente potenciador da conversa e do recrutamento de novos militantes, mas sobretudo do levar do nosso projecto a mais jovens», destacam os jovens comunistas, dando conta da preparação do seu 9.º Congresso, nos dias 22 e 23 de Maio de 2010, em Lisboa, e, no Porto, do 10.º Encontro Regional, no dia 27 de Fevereiro de 2010.
Mais a Sul, no Pinhal Novo, Palmela, a JCP organizou, também no dia 12, um jantar convívio, seguido de um concerto com duas bandas de garagem locais e uma demonstração de dança hip-hop. Esta iniciativa, que juntou cerca de 200 jovens, contou com uma intervenção política, onde se valorizou o papel da JCP, no passado, no presente e futuro, na direcção da luta da juventude portuguesa pelos seus justos anseios e aspirações.
No dia 10 de Dezembro, no Centro de Trabalho Vitória, em Lisboa, a Organização do Ensino Superior da JCP efectuou um jantar que contou com a presença de algumas dezenas de pessoas. Ali, Cátia Lapeiro, da Comissão Política da JCP, apresentou o livro «30 anos da JCP, a Organização Revolucionária da Juventude».


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: