IEFP liquida em Aveiro
A União dos Sindicatos de Aveiro considerou, dia 29, que a revelação de uma ligeira diminuição do número de desempregados no distrito, divulgada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, é uma «redução manipulada» que resulta de «uma limpeza sistemática dos ficheiros».
Segundo o IEFP, o desemprego registado oficialmente refere menos 260 inscritos, em Novembro, do que no mês anterior. O coordenador da união da CGTP-IN, Joaquim Almeida, recordou à Lusa que só nos primeiros nove meses de 2009, aquela limpeza totalizou 22 412 desempregados.
Em Setembro, foram retirados dos ficheiros do IEFP, 3573 trabalhadores. Considerando-se que metade dos agora retirados continuam sem trabalho, Aveiro (que, com uma taxa oficial de desemprego de 10,22 por cento, é o quinto distrito do País com mais desempregados) tem, actualmente, cerca de 50 mil trabalhadores sem emprego, salientou. Referindo as perspectivas de aumento do desemprego este ano, o dirigente da união manifestou preocupação com a situação na Rohde e na Investvar, representante da Aerosoles, que garantem 1600 postos de trabalho.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: