Breves
Compromisso CDU
O Auditório José Labaredas, em Coruche, acolheu, no sábado, um encontro da CDU que visou discutir e analisar a situação política e social do País e do concelho. Entre outros assuntos, os eleitos e activistas da Coligação lamentaram a não contemplação de verbas no Orçamento do Estado para obras no concelho de Coruche e rejeitaram a ideia de que têm que ser «os trabalhadores portugueses a suportar as dificuldades do País com os seus salários».
No final, os comunistas assumiram o compromisso de «continuar a lutar» e a defender «os verdadeiros interesses das populações, contra o que entendemos ser o despesismo e as manobras eleitoralistas, que mais tarde dão lugar à política do "utilizador pagador"». Prometeram ainda «praticar, cada vez mais, relações de proximidade com as populações, lutando sempre ao seu lado pelos seus direitos e levando os seus problemas até aos organismos institucionais».

Caravana de solidariedade
O Conselho Português para a Paz e Cooperação vai realizar, entre os dias 27 de Março e 3 de Abril, uma caravana de solidariedade aos acampamentos de refugiados saharauis, localizados em Tinduf, Argélia, por forma a reforçar a divulgação e sensibilização da opinião pública portuguesa face a este flagelo. Durante a estadia será inaugurada a escola de ensino básico em Dajla que foi reabilitada através do CPPC e com o apoio de vários municípios portugueses.

Mascara de «ética»
Pegando nas «inconfundíveis» declarações de Paulo Portas, que tem vindo a propor medidas de «moralização» nos gastos públicos, designadamente ao nível da redução de vencimentos dos agentes políticos e dos gestores públicos, a CDU do Porto desafiou o presidente do CDS-PP a propor aos seus colegas de partido, com responsabilidades na gestão da empresa Águas do Porto, a reduzirem a sua «tão elevada remuneração», que ronda os 12 500 euros mensais.
Se tal não acontecer, acentuam os eleitos comunistas, Paulo Portas e os seus colegas de partido «mostrarão à evidência que a proposta que incansavelmente têm vindo a repetir, mais não é do que uma máscara de "ética" com fins populistas».

Tomar posição
Francisco Queirós, vereador da CDU na Câmara de Coimbra, manifestou, na passada semana, a sua «profunda preocupação» pela intenção de encerramento da delegação da Agência Lusa em Coimbra.
Esta decisão, segundo defendeu na reunião do executivo, «significará a degradação das condições em que é prestado o serviço público de informação» e afectará postos de trabalho. «Este encerramento constitui, na verdade, um golpe no seu papel de prestadora de serviço público de informação em todo o território nacional, traduzindo-se afinal em mais um acto de discriminação da Região Centro», denunciou Francisco Queirós.

Nova escola
Os alunos das escolas básicas n.º1 e n.º2 do Barreiro mudaram-se, na passada semana, para a Escola Prof. José Joaquim Rita Seixas, uma vez concluídos os trabalhos de reconstrução da antiga escola Mendonça Furtado. «A nova escola tem capacidade para receber 200 alunos do 1.º ciclo e 48 do pré-escolar, colmatando uma necessidade na Freguesia do Barreiro», explicou, à Lusa, Regina Janeiro, vereadora da Educação na autarquia.

Cultura para todos
Nos dias 20 e 21 de Fevereiro realizou-se, no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, Moita, o espectáculo de dança, teatro e arte comunitária, intitulado «Vale», de Madalena Victorino, com música de Carlos Bica.
Anteontem, a Academia Musical e Recreativa 8 de Janeiro, em parceria com o Agrupamento de Escolas José Afonso, a Junta de Freguesia de Alhos Vedros e a Câmara da Moita, realizou uma sessão evocativa a Zeca Afonso, que incluiu uma homenagem junto à sua campa, no Cemitério Velho de Setúbal, e uma sessão de poesia e debate à «volta do andarilho», na Biblioteca Municipal - Polo de Alhos Vedros.
Na quinta-feira, estreou, no Teatro Cinearte, em Lisboa, a peça «A Balada da Margem Sul», de «A Barraca», uma reflexão sobre a violência na sociedade actual.