Funcionários britânicos
Greve na Inglaterra
O maior sindicato dos serviços públicos da Grã-Bretanha (PCS), com 200 mil associados, levou por diante uma greve de dois dias (8 e 9) que registou uma adesão de 85 por cento, atingindo a generalidade das repartições, tribunais, centros de emprego, serviços portuários, alfândegas, museus e numerosos outros serviços do Estado.
O sector está em luta contra a redução de postos de trabalho anunciada pelo governo e não aceita a diminuição das indemnizações em caso de despedimento.
O governo de Brown pretende reduzir custos na administração pública no montante de 500 milhões de libras (553,5 milhões de euros) à custa da eliminação de um posto de trabalho em cada cinco existentes ao longo dos próximos quatro anos.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: