Breves
<i>CP</i>

Uma petição, com mais de quatro mil assinaturas, recolhidas em apenas um mês e meio, contra a privatização de algumas linhas da CP, anunciada pelo Governo PS, foi entregue, dia 2, na Assembleia da República, pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário. A recolha de assinaturas, promovida pelo SNTSF/CGTP-IN, as Comissões de Trabalhadores da CP e da EMEF, e as Comissões de Utentes das linhas da CP da região de Lisboa (Sintra, Azambuja e Cascais) iniciou-se assim que o Governo anunciou a intenção de privatizar aqueles três troços ferroviários. «A privatização terá impactos muito negativos para os utentes e os trabalhadores», alertou, aquando da entrega da petição, o presidente do sindicato, José Manuel Oliveira.


<i>Deposet</i>

O «despedimento colectivo ilegal» de todos os 33 trabalhadores foi concretizado na Deposet/Interset, do Grupo Navigomes, motivo pelo qual decidiram concentrar-se, dia 2, à porta da sede da empresa, em Setúbal, revelou o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas e Metalomecânicas do Sul, da CGTP-IN. Os trabalhadores foram despedidos através de uma carta, onde lhes foi comunicada «a imediata dispensa, em total desrespeito pelas regras legalmente estabelecidas no Código do Trabalho», acusou o sindicato, sublinhando que o propósito deste despedimento é substituir os trabalhadores efectivos por contratados através de empresas de trabalho temporário, com vencimentos inferiores.


<i>SATA</i>

A greve de quatro dias dos tripulantes de cabine da SATA Air Açores, iniciada, dia 1, pelo cumprimento das normas do Acordo de Empresa respeitantes às regras de promoção de comissários e de assistentes de bordo e pelo direito a uma formação relativa às normas de segurança, de acordo com os parâmetros internacionais, terminou, segunda-feira, com uma adesão de cem por cento que forçou o cancelamento de 220 voos, revelou, no último dia desta luta, o Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil.


<i>INCM</i>

A greve de 28 de Maio foi positiva e a luta contra o congelamento dos salários tem que continuar, consideraram os trabalhadores da Imprensa Nacional Casa da Moeda, nos plenários realizados a 24 de Junho. O Sindicato das Indústrias de Celulose, Papel, Gráfica e Imprensa, apelando à participação na concentração distrital da CGTP-IN hoje à tarde, no Rossio, em Lisboa, salientou ainda que, com o aumento do IVA e do IRS, seguidos dos transportes, a decisão de não aumentar salários na INCM é ainda mais injusta. Depois de ter apelado para a Parpública, referindo o descontentamento e a luta dos trabalhadores, bem como os lucros da empresa em 2009 e o facto de outras empresas públicas terem recebido orientações para procederem à revisão salarial, o sindicato decidiu requerer ao Ministério do Trabalho a passagem do processo negocial à fase de mediação.


Jornalistas

A Controlinveste deveria garantir emprego, noutras unidades do seu universo editorial, aos jornalistas e demais trabalhadores afectados pelo encerramento dos jornais 24 Horas e Global Notícias, defendeu o Sindicato dos Jornalistas. Num comunicado de 28 de Junho, o SJ expressa solidariedade para com aqueles que a empresa Global Notícias Publicações decidiu despedir (apenas cerca de um terço dos jornalistas terão sido integrados noutras edições) e apelou à unidade dos trabalhadores na defesa dos seus direitos e interesses.


Veterinária

Por via da «adaptabilidade», o Governo quer que na Direcção-Geral de Veterinária passe a ser admitida a semana de trabalho de 45 horas, acusou a Federação Nacional de Sindicatos da Função Pública, num comunicado em que imputou à secretaria de Estado da Administração Pública a autoria de tal proposta. O processo negocial do Acordo Colectivo de Entidade Empregadora da DGV, em fase de conciliação, terá amanhã uma nova reunião, na qual a FNSFP/CGTP-IN pretende ver removida aquela matéria, «o principal factor de impedimento para uma negociação séria».