«A UE terá que efectuar um tremendo esforço no sentido de harmonizar e corrigir os desequilíbrios económicos e estruturais»

(Domingos Ferreira, Público, 01.08.10)

 

«Ao Iraque não foi dado o direito de escolher entre um ditador sanguinário e uma ocupação ilegítima»

(Editorial, Público, 02.08.10)

 

«A ministra da Educação, tal como a sua antecessora, tem um sonho nórdico (...) Acabar com a retenção na sociedade portuguesa é instituir uma via verde na educação que remove obstáculos e igualiza alunos empenhados, ignorantes e gazeteiros.»

(Miguel Coutinho, Diário Económico, 02.08.10)

 

«A falta de resultados na escola não se combate, obviamente, baixando os níveis de exigência. (...) A ser assim, arriscamo-nos, no limite e citando a ministra da Educação, a que apenas uma minoria dos alunos portugueses saiba “onde fica o Mar Mediterrâneo”.»

(Editorial, Diário de Notícias, 01.08.10)

 

«Um futuro “governo do dr. Passos Coelho” deverá, para alimentar a “filha raquítica” da competitividade das empresas, diminuir os impostos que as empresas pagam e baixar em “10% a 15%” os salários que lhe pagam a si e restantes trabalhadores.»

(Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 03.08.10)

 

«Depois das “ideias” para acabar com o SNS e com a escola pública e liberalizar os despedimentos, a “ideia”, agora, é baixar os salários. De uma coisa não pode Passos Coelho ser acusado: de não dizer ao que vem.»

(Idem, ibidem)

 

«As dúvidas que subsistem no caso Freeport confirmam as certezas sobre a ineficácia do sistema judicial»

(Editorial, Público, 30.07.10)

 

«Somos tentados a pensar que o Freeport nunca existiu, como se dizê-lo fosse agora uma fatalidade que exibe a nossa culpa.»

(Pedro Lomba, Público, 03.08.10)

 

«A divulgação, pelo Público, de que os investigadores do caso Freeport não chegaram a confrontar o primeiro-ministro com 27 questões, alegando falta de tempo, esvaziou a euforia [do Governo]. Num momento em que na entourage do primeiro-ministro já se clamava por vingança, descobre-se que o inquérito deixou questões essenciais pelo caminho.»

(Idem, ibidem)