Aconteu
Custo do Trabalho desce

O índice de Custo do Trabalho desceu 0,5 por cento no terceiro trimestre, face ao mesmo período do ano passado, segundo informação do Instituto Nacional de Estatística divulgada dia 15.

Apesar de ter havido um acréscimo dos custos médios de trabalho relativamente a igual período de 2009 (1,3 por cento), verificou-se um acréscimo ainda maior do número de horas em efectiva laboração (1,9 por cento), o que explica esta descida do Índice de Custo de Trabalho.

Um recente estudo da revista Exame sobre as «500 Maiores & Melhores» empresas de Portugal veio entretanto revelar que apesar de as vendas terem diminuído 8,1 por cento em 2009, os seus lucros no conjunto subiram 1,9 por cento no ano passado.

 


Saneamento longe das metas

Cerca de 30 por cento da população portuguesa não tem as suas águas residuais «devidamente tratadas». Diversamente do que sucede com o abastecimento de água, onde a cobertura é de 94 por cento e a meta para 2013 é de 95 por cento, no saneamento de águas residuais a população abrangida por um sistema de drenagem e tratamento não ultrapassa os 71 por cento. O que significa que há um «enorme esforço» de investimento a fazer se se quiser cumprir o objectivo de 90 por cento traçado para 2013, quase 20 por cento de diferença, como reconheceu em declarações à Lusa o responsável da Entidade Reguladoras dos Serviços de Águas Residuais, Jaime Melo Baptista.

 


Morreu Luis Berlanga

Morreu aos 89 anos, no dia 13 de Novembro, o cineasta e académico espanhol Luis García Berlanga Marti, Prémio Príncipe das Astúrias e presidente honorário da Academia espanhola de Cinema.

Berlanga é considerado um dos grandes mitos do cinema no país vizinho pela trilogia de obras-primas formada por «Bienvenido, Mr. Marshall!» (1952), «Plácido» (1961) e «El verdugo» (1963).

Nascido em Valência, filho de um deputado da União Republica (Frente Popular), estudou Direito, Filosofia e Letras, que abandonou para integrar nos últimos meses da Guerra Civil as fileiras republicanas.

 


Literatura secundarizada

Um «retrocesso» e uma «perda», assim é classificada por 15 escritores a extinção da Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas.

Numa carta enviada à ministra da Cultura, onde manifestam a sua «indignação» e «desalento pelo rumo que está a ser dado a este sector, os escritores afirmam a sua estupefacção face à «extinção do único organismo que representava o empenhamento do Estado português, através do Ministério da Cultura, numa das áreas que melhor tem representado o nosso País na sua transformação democrática: a difusão da sua literatura».

Depois de assinalarem que «a reintegração da gestão dos assuntos do livro e da leitura na Biblioteca Nacional de onde em devido tempo foi autonomizada, significa a desvalorização, secundarização e desprezo por todo um sector que está em mudança», os signatários, entre os quais se contam nomes como Almeida Faria, Gastão Cruz ou Gonçalo M. Tavares, anotam que «esta fusão vem dar uma imagem cada vez mais pobre de um mundo político que confunde gestão de meios com o extermínio cego das instituições que funcionam».

 


Recordar Saramago

Uma cadeia de leitura em 26 cidades de África, Europa, América e Ásia assinalou anteontem o 88.º aniversário de nascimento de José Saramago, numa homenagem do Instituto Camões ao Nobel da Literatura que morreu a 18 de Junho de 2010.

Ao todo são 83 as iniciativas que preenchem o programa onde se inclui a projecção do documentário «Ensaio sobre o teatro», de Rui Simões, e do filme «Ensaio sobre a Cegueira», de Fernando Meirelles, além da leitura de excertos da obra do autor de «Levantado do Chão».

 



Resumo da Semana
Frases