Aconteu
Beja luta pelo Intercidades

Image 6787

Foto LUSA

A Associação de Defesa do Património de Beja entregou anteontem na Assembleia da República uma petição com 15 071 assinaturas, a exigir a manutenção das ligações directas em comboio Intercidades até Lisboa e da ligação até Faro, assim como a electrificação do troço Casa Branca-Beja.

A concretizar-se a intenção da CP de acabar com tais serviços, a ligação entre Beja e Lisboa irá tornar-se «mais longa temporalmente e mais incómoda», salienta o abaixo-assinado, que diz que o projecto da CP, «de perspectiva puramente economicista, isola ainda mais a região, contribuindo para a sua desertificação e complicando os acessos a todos aqueles que possam vir a usufruir do futuro aeroporto de Beja».

Na segunda-feira, cerca de 700 pessoas comemoraram, ironicamente, em Beja, os 147 anos da chegada do primeiro comboio à cidade, na segunda manifestação realizada em menos de um mês contra o fim das ligações ferroviárias. O protesto, promovido pela Assembleia Municipal, de maioria CDU, decorreu junto à Estação da CP.

«As ligações ferroviárias directas entre Beja e Lisboa são essenciais para assegurar, em termos de facilidade e conforto, as deslocações dos utentes», como estudantes a frequentar os estabelecimentos de ensino ou doentes com consultas e exames que «só são possíveis em hospitais diferenciados» em Lisboa, disse, no local, Bernardo Loff, presidente da Assembleia Municipal.


Contra os aumentos das rendas

A Comissão de Luta Contra os Aumentos (do preço das rendas) no Bairro Rosa, em Almada, lançou um abaixo-assinado para que o Governo «suspenda imediatamente» a aplicação do novo regime de renda apoiada.

Em declarações à Lusa, Paulo Neno, da comissão de moradores, afirmou que, «por agora, serão apenas recolhidas assinaturas junto das cerca de 550 famílias do bairro, todas afectadas pela aplicação do regime». Depois, acrescentou, «se for preciso entender a recolha a Almada inteira, ao distrito [de Setúbal], lá iremos».

No início do mês, o PCP, o BE e o CDS-PP apresentaram na Assembleia da República projectos de lei sobre o regime de renda apoiada, que foram chumbados com os votos contra do PS e a abstenção do PSD. Os projectos apresentados propunham a alteração da forma de cálculo do valor da renda apoiada, designadamente para que se passasse a ter em consideração os rendimentos líquidos e a dimensão do agregado familiar, e para que se reduzisse a taxa de esforço permitida.


Português sem professores

Segundo o Sindicato dos Professores no Estrangeiro, cerca de 1500 alunos que vivem em França, Alemanha, Suíça e Luxemburgo estão sem ensino de português, um problema que se está a agravar dado que só é possível contratar professores com uma autorização prévia do Ministério das Finanças. Em declarações à TSF, Carlos Pato, secretário-geral daquele sindicato afecto à Fenprof, explicou que já havia 39 professores em falta até Dezembro de 2010 e que daí para a frente continuou a não haver contratação local.


Partilhar experiências

Image 6790

No dia 5 de Fevereiro, a delegação portuguesa que participou no 17.º Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes (FMJE) – que reuniu mais de 15 mil jovens de 126 países do mundo –  promoveu, na Casa do Alentejo, em Lisboa, uma iniciativa para partilhar com outros jovens as experiências vividas na África do Sul. Depois dos depoimentos portugueses teve lugar a visualização de um vídeo com imagens das diversas iniciativas realizadas, antes, pelo Comité Nacional Português, e do próprio Festival.

A terminar, Tiago Vieira, presidente da Federação Mundial da Juventude Democrática, salientou que «o que dá vida ao FMJE é a luta da juventude, nas escolas, locais de trabalho, bairros e onde for necessário». «Os mais de cem eventos, as actividades culturais e desportivas e outros espaços permitiram que os participantes pudessem interagir com jovens de todos os pontos do globo que, apesar de diferentes culturas e origens, têm em comum a luta por um mundo de paz, solidariedade e justiça», acentuou.


Governo reduz encargos com a saúde

As despesas com o Serviço Nacional de Saúde (SNS), segundo informou o Governo, foram reduzidas em 6,6 por cento em Janeiro, quando comparadas com o mesmo mês do ano de 2010.

Tal redução, segundo o Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP), não aconteceu à custa de melhor qualidade dos serviços prestados aos utentes do SNS, mas antes «à custa da sua degradação, do encerramento e redução de horários de funcionamento de muitos serviços, aumento das taxas moderadoras e actos médicos praticados e redução das comparticipações financeiras para aquisição de medicamentos, transferindo para os respectivos utentes os custos da sua [Governo] desresponsabilização».


Morreu José Flores

Image 6789

Militante de longa data do PCP, organizado no Sector Intelectual de Lisboa, morreu José António Flores. Artista gráfico de reconhecido mérito, integrou, até se reformar, os quadros da Fundação Gulbenkian. Muitas das iniciativas culturais do Partido contaram com o seu talento e dedicação, nomeadamente na Festa do Avante!. A última iniciativa em que participou foi a Exposição de Desenho da Colecção do Museu de Estremoz, de onde era natural.



Resumo da Semana
Frases