Aconteu
Governo prejudica alentejanos

Os presidentes de Câmara do distrito de Beja, eleitos pelo PCP, manifestaram-se, esta semana, contra os «cortes orçamentais do Governo nos últimos anos» (em 2011 mais de nove milhões no distrito), que «estão a afectar muito seriamente a vida dos municípios, das instituições e das populações em cada concelho».

Em nota de imprensa, os autarcas criticam, de igual forma, a postura dos eleitos do PS que inviabilizaram a realização de um congresso ou de outras formas de reacção e luta. «São as populações, designadamente os mais carenciados, os trabalhadores das autarquias e o movimento associativo que sofrem com algumas inevitáveis reduções nos apoios concedidos», denunciam os comunistas, que manifestam toda a «solidariedade aos utentes e doentes, pagadores e utilizadores do Serviço Nacional de Saúde, que acabaram de perder o apoio e credenciais para se deslocarem às consultas externas de que necessitam, situações que assumem verdadeiros dramas para muitas pessoas, designadamente os idosos». Com estas medidas serão ainda encerradas escolas no distrito.

Conscientes de que é «urgente alterar este rumo no País», os presidentes das autarquias do PCP manifestam, por isso, o seu apoio e anunciam que vão estar presentes na manifestação nacional de 19 de Março, promovida pela CGTP-IN.


Alves Redol e Manuel da Fonseca em selo

Image 6993

Alves Redol, fundador do neo-realismo e Manuel da Fonseca, o escritor que retratou o Alentejo na primeira metade do século XX, são lembrados pelos CTT – Correios de Portugal – numa emissão filatélica intitulada «Vultos da História e da Cultura», lançada na segunda-feira.

O design do selo de Alves Redol, com o valor facial de 0,32 euros, é de Sofia Martins, baseado numa fotografia de Augusto Cabrita, da colecção de António Mota Redol, e em ilustrações de Manuel Ribeiro de Pavia, a partir da edição da Popular/Inquérito de «Gaibéus». Com o valor de 0,47 euros, o selo que retrata Manuel da Fonseca baseia-se numa fotografia e num manuscrito do escritor, pertencentes ao Museu do Neo-Realismo, em Vila Franca de Xira, com design de Sofia Martins.


Cavaco sem soluções

Cavaco Silva tomou posse, no dia 9 de Março, como Presidente da República. No final da cerimónia, Jerónimo de Sousa considerou que o discurso proferido por Cavaco Silva omite os responsáveis pela situação a que o País chegou, silencia os sacrifícios impostos aos trabalhadores e ao povo e aponta erradas e graves soluções para sair da crise.

Carvalho da Silva, Secretário-geral da CGTP-IN, criticou o facto de o Chefe de Estado «ter feito uma identificação dos problemas» esquecendo as «causas», que provocaram as actuais dificuldades do País.


Almada vence Semana da Mobilidade

Almada venceu a 9.ª edição da Semana da Mobilidade Sustentável Europeia, que decorrer entre 16 e 22 de Setembro de 2010 em mais de duas mil cidades da Europa. No final da cerimónia de atribuição do prémio, em Bruxelas, a directora do departamento de Estratégia e Gestão Ambiental da Câmara de Almada, Catarina Freitas, afirmou que aquela foi uma distinção que premeia quase dez anos de trabalho, ou seja, explicou, «premeia a regularidade e continuidade na participação» assim como a «aplicação de diversas medidas de carácter permanente, depois de testadas durante a Semana Europeia da Mobilidade».

Catarina Freitas deu o exemplo, entre muitos outros, do que será feito na freguesia de Cacilhas: «Uma das nossas medidas de carácter permanente foi a pedonalização da rua Cândido dos Reis, uma das ruas mais antigas e vocacionada para o comércio. O seu funcionamento de rua sem trânsito automóvel foi testado no dia europeu sem carros», afirmou.


«<i>Cartas de de Amor</i>» de Pablo Neruda

Image 6992

O livro «Cartas de Amor» de Pablo de Neruda, com correspondência inédita a Matilde Urrutia, com quem viveu um amor intenso, chegou às bancas com a chancela da D. Quixote. As cartas, notas e postais abrangem um período de quase 23 anos, desde finais de 1950 até meados de 1973, poucos meses antes da morte do poeta.

A correspondência revela uma diversidade de tons emocionais que vão dos ciumes e dos tormentos próprios de uma relação clandestina até à celebração do amor plenamente realizado; da recriminação ao elogio; da admoestação ao humor.

À semelhança das suas outras obras, este é um livro por onde perpassa todo um universo de magia e paixão, que sempre caracterizaram a escrita do autor.


«Classes, Valor e Acção Social»

Está já disponível o novo livro de João Valente Aguiar, que tem como título «Classes, Valor e Acção Social». Trata-se de uma obra editada pela editora Página a Página que pretende, de modo claro e objectivo, analisar a nova morfologia da classe trabalhadora e as suas formas de acção concreta.

«A verdade é que Marx foi o primeiro autor a conceptualizar as classes sociais em articulação com a teoria da extracção da mais-valia. Daqui resultaram importantes conclusões políticas delineadas pelo pensador alemão», lê-se na introdução do livro, que procura compreender a exploração capitalista como um dado cientificamente incontornável nas sociedades contemporâneas.


Drama no Japão

Image 7036

Foto LUSA

O número de mortos provocados pelo terramoto e posterior tsunami no Nordeste do Japão ascende as três mil pessoas, estando ainda desaparecidas cerca sete mil, segundo noticiou a CNN.

Uma situação que corre o risco de se agravar com o colapso da central nuclear de Fucoxima, e que, na opinião do Partido Ecologista «Os Verdes», deve levar todos os países a questionar «a opção nuclear e um crescimento económico sustentado nessa opção».

«Portugal, não tendo centrais nucleares, tem, no entanto, uma central espanhola, «Almaraz», com idade muito avançada, a escassos cem quilómetros da sua fronteira e junto ao Rio Tejo. Uma situação que, em caso de acidente grave no reactor, terá impactos garantidos no nosso País», advertem os ecologistas.



Resumo da Semana
Frases