A maior mobilização de massas desde a greve geral
Mudança profunda nasce na luta

No sábado, dia 19, durante mais de três horas, o centro de Lisboa foi fechado ao trânsito e as principais vias encheram-se com muitos milhares de trabalhadores, que responderam ao apelo da CGTP-IN e fizeram do «dia de indignação e protesto» a maior manifestação realizada no País depois da greve geral de 24 de Novembro. A resposta ao novo PEC deu mais força à exigência de profunda mudança de rumo, na política nacional e na União Europeia. Para isso, a luta vai continuar.



Trabalhadores do Estado em força no protesto
Basta de sacrifícios!

Milhares de trabalhadores da Administração Pública, de todo o País, deslocaram-se a Lisboa para darem largas à sua indignação contra a política de direita do Governo PS. Garantiram que vão prosseguir a luta até a derrotarem.



Mostrou-se em Lisboa a luta nas empresas
Produção e justiça!

Na pré-concentração do sector privado, destacaram-se as exigências de criação de mais riqueza, com base na produção nacional, e da sua justa distribuição, criando emprego, respeitando os direitos dos trabalhadores e valorizando os salários.



A juventude assume a luta

A crise não toca a todos
Três fortunas à portuguesa

São 6380 milhões de euros, o equivalente a quase 3,6% do produto interno bruto nacional.
Esta é a soma das fortunas dos três homens mais ricos de Portugal, que cresceram 1,4 mil milhões em 2010, apesar da crise.
A Américo Amorim e a Belmiro de Azevedo juntou-se Alexandre Soares dos Santos na lista dos multimilionários da Forbes.