Reabram os bingos do Porto

Image 7117

Para exigirem uma solução que garanta a imediata reabertura dos bingos Brasília e Olímpia, os trabalhadores destas salas de jogo do Porto estiveram no dia 24, quinta-feira, em Lisboa e manifestaram-se frente à Assembleia da República e nas imediações da secretaria de Estado do Turismo (Ministério da Economia). Quer em São Bento, quer no Camões, os trabalhadores e o Sindicato da Hoteleira e Turismo do Norte, da CGTP-IN, chamaram a atenção para a situação em que se encontra uma centena de famílias, colocada no último dia do ano perante o anúncio de que os bingos já não reabriam as portas em Janeiro, feito pela empresa SNGB, a quem a concessionária Varzim Sol entregou a gestão das salas.

O encerramento dos bingos é ilegal, porque não foi previamente autorizado pelo Estado, e as empresas também não encerraram, nem houve despedimento colectivo. Desde 2 de Janeiro, os trabalhadores ocupam os seus postos de trabalho, dia e noite, mas não recebem salários. Surgiram quatro empresas a manifestar interesse na exploração dos bingos, assegurando os postos de trabalho, mas o Governo não entregou a concessão a nenhuma, mesmo depois de já publicada nova legislação sobre o jogo do bingo. Foi também recusada a proposta dos trabalhadores para serem eles a assegurar a gestão dos dois bingos, ou para o Governo a assegurar, com uma comissão administrativa ou por via de uma das entidades públicas de turismo.

Ao fim da manhã, os trabalhadores tinham estado junto ao edifício da Inspecção de Jogos (na dependência do Turismo de Portugal), onde pediram a demissão do inspector-geral, António Alegria, por bloqueio à resolução do problema.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: