Nascimento e morte de empresas
A <i>banha de cobra</i> do empreendedorismo

O empreendedorismo está na ordem do dia. As suas potencialidades são, no dizer dos seus panegiristas, tantas e tamanhas, só comparáveis aos múltiplos benefícios que certos feirantes atribuem à utilização da banha da cobra.

O empreendedorismo é, para a generalidade dos comentadores, não apenas, um conceito moderno: ele é muito mais que isso; ele é pós-moderno; ele é supra-moderno; enfim, ele é muito in.

Mas como quase tudo na vida, também nestas coisas convém relembrar a história do rei que vai nu.



PS e PSD querem reduzir Taxa Social Única
Aumentar o IVA para patrões pouparem 1624 milhões €

Um dos aspectos que caracteriza a situação actual é a tentativa de manipulação da opinião pública que se verifica quase diariamente utilizando os média. Este comentário vem a propósito da polémica entre o PS e o PSD sobre a redução da Taxa Social Única (contribuição para a Segurança Social) mas apenas da parcela paga pelos patrões.



O comunista António Tavares morreu há 60 anos
Um crime premeditado do fascismo

Por mais que o tentem esconder alguns notáveis «historiadores» da nossa praça, o fascismo de Salazar e Caetano assassinou muitos daqueles que se lhe opunham de forma consistente e organizada, em particular os comunistas. Os métodos eram variados e iam da tortura até à morte ao assassinato a tiro em plena rua. Mas houve outro método, porventura mais hipócrita mas igualmente letal: com a saúde arrasada em resultado das violentas torturas ou da falta de assistência médica, muitos antifascistas foram mandados para casa para morrer. O vilafranquense António Tavares (Tomé) foi um destes mártires. Ainda não tinha 29 anos.