A maior realização política e cultural no nosso País
Espaços de alegria e luta

Image 8412

Começa amanhã, e estende-se até domingo, mais uma edição da Festa do Avante!, que mais uma vez abrirá às 19h00 com uma intervenção do Secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, na Praça da Paz e encerrará com um comício no domingo, às 18h00, no Palco 25 de Abril.

O certo é que nesta grande realização política e cultural não faltarão o convívio, a solidariedade, as artes plásticas, as exposições, os debates, o teatro, o cinema, a música, a ciência, o desporto e a gastronomia.

 

Image 8407

O Espaço Central, no «coração» da Festa, que todos os anos se impõe pela dimensão e beleza, será marcado pela luta, a intervenção, as propostas, a história e o projecto do PCP. No ano em que se assinala o seu 90.º aniversário, estará em grande destaque uma exposição sobre o Partido – o seu imenso património de luta, as questões da actualidade e do futuro de Portugal: Liberdade, Democracia e Socialismo.

Os 140 anos da Comuna de Paris, os 35 anos da Constituição da República Portuguesa e o centenários do nascimento de Alves Redol e Manuel da Fonseca, expoentes do neo-realismo português, serão também assinalados neste espaço, onde o visitante se pode informar ainda sobre a actividade e intervenção do Partido e, talvez, dar esse passo – o de se tornar militante do PCP.

Junto à entrada da Quinta da Princesa está o Espaço Internacional onde estará presente a luta dos trabalhadores e dos povos de países de todos os continentes, contra a agressão e a guerra imperialista, contra a exploração e a opressão, pelo progresso e justiça social, pela soberania e independência nacionais, pelo socialismo.

Debates e momentos de solidariedade, exposições, música, gastronomia, o artesanato, a dança, a poesia e a troca de opiniões e experiências irão caracterizar este espaço de fraternidade, de alegria e de solidariedade internacionalista.

Logo ao lado situa-se o Avanteatro, o palco do teatro e da dança, mas também da música e dos documentários. Em cena estarão peças como «O senhor da La Fontaine em Lisboa», «A verdadeira história da tomada do Carvalhal», «Casa do rio», «Verdi que te quero Verdi», «A purga do bébé», «Kabaret Keuner e outras histórias de Bertolt Brecht», «Ópera dos cinco € - aka - Trans-Gueto-Express», «O rei vai nu», «A Herança Maldita».

Musicalmente, o Avanteatro apresentará o «Tango Trio», de Daniel Schvetz, com bailarinos convidados, enquanto Laura Ferreira 5teto interpretará clássicos de jazz, música portuguesa e brasileira no espectáculo «Caminhos do mar». Astro & Salgueiro é o nome do grupo dos músicos e animadores Fernando Castro e Eduardo Salgueiro, que apresentará a comédia musical «Rock alentejano».

Destaque ainda para o «DiscoVoador», canções feitas pelos Clã (através da sua vocalista, Manuela Azevedo, e do seu compositor e transbaixista, Hélder Gonçalves) para os mais novos, inspiradas nos seus sonhos e medos, seus amigos e amores, com letras de Regina Guimarães e música de Hélder Gonçalves.

 

«A luta tudo transforma!»

 

No lado oposto, junto ao Palco 1.º de Maio, o visitante vai encontrar o Espaço da Ciência, com o lema «A Luta tudo transforma!», que emana da conhecida frase de Lavoisier e procura, sinteticamente, traduzir o pensamento revolucionário de que a luta é o motor da história. Logo à entrada estará uma escultura, em diversos materiais, que chamará a atenção para os elementos básicos da química ainda antes de o ser, ou seja a alquimia. A importância do Renascimento, do Iluminismo e de Lavoisier entre muitas outras personalidades, numa perspectiva histórica, será o passo seguinte.

Haverá, de igual forma, oportunidade para perceber a importância da química na actualidade, nos alimentos, na saúde, no ambiente e na energia. Os últimos módulos serão reservados ao futuro da química e às proposta do PCP sobre esta área da ciência.

Em termos de espaços especializados, a exposição oferece várias experiências, demonstrações e possibilidades de observação e inter-acção, com a colaboração de docentes e discentes das Faculdades de Ciências de Lisboa e de Coimbra, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, do Núcleo de Física do Instituto Superior Técnico e do Centro Ciência Viva de Constância (Astronomia).

A Cidade da Juventude, junto ao Palco 25 de Abril, é marcada pela denúncia dos principais problemas da juventude – educação, emprego, habitação, cultura, desporto, associativismo – e pela sua luta por uma sociedade onde vejam alcançados os seus direitos. Aqui, para além dos debates, haverá também vários bares, uma banca de venda de diversos materiais e palcos que proporcionam muita animação. Destaque para o Palco Novos Valores que vai acolher as bandas vencedoras dos vários concursos regionais dinamizados ao longo do Verão, onde as bandas de garagem e novos talentos têm oportunidade de mostrar a sua música.

No Espaço do Desporto, durante os três dias, milhares de atletas, de todas as idades, vão participar em torneios e exibições de futsal, andebol, basquetebol, voleibol desporto adaptado, aeróbica, yoga, boccia, artes marciais, boxe e kickboxing, xadrez, dominó, matraquilhos, malha tradicional, malha corrida, chinquilho e outros jogos tradicionais, para além dos festivais gímnicos, de artes marciais, de patinagem artística, de danças de salão e de hip-hop. Nos desportos radicais destaca-se o slide, a parede de escalada e o paraquedismo.

No domingo terá lugar a Corrida da Festa, prova aberta a participantes de ambos os sexos e com inscrições gratuitas. Com uma distância de 11,6 quilómetros, a Corrida da Festa tem vindo a aumentar o número dos seus participantes de ano para ano.

Por toda a Quinta da Atalaia estão ainda os espaços das organizações regionais do Partido, que têm o que melhor se faz em Portugal ao nível da gastronomia e da cultura – e, claro, das lutas travadas pelos trabalhadores e pelo povo contra a «austeridade» imposta pelas troikas nacional e estrangeira ao serviço dos interesses do grande capital. Depois, à semelhança de outros anos, os visitantes podem ainda visitar e desfrutar do Espaço da Criança, dos pavilhões dos Imigrantes, Emigrantes e Mulher. Existe, de igual forma, um espaço dedicado ao livro e ao disco. Razões de sobra para visitar o maior evento político-cultural feito em Portugal.

A não perder também no domingo é, naturalmente, o comício de encerramento, o maior comício realizado em Portugal, onde, para além de Jerónimo de Sousa, usarão da palavra Débora Santos, da Comissão Política da Direcção Nacional da JCP, e José Casanoa, membro do Comité Central e director do jornal Avante!. No palco 25 de Abril, onde o comício decorre, estarão ainda as delegações dos partidos comunistas e operários que lutam por um mundo mais justo e fraterno, constituindo este comício também mais uma oportunidade para saudar o colectivo partidário que não desiste nem desanima, que reforça o Partido assumindo a primeira fila na luta contra a ofensiva anyipopular agora renovada pelo Governo PSD/CDS.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: