Penhorar o País

O Governo fechou-se em copas e nada esclareceu sobre o processo de privatizações, apesar de muito instado a pronunciar-se pelo deputado comunista Paulo Sá. Este lembrou, nomeadamente, como em resultado das privatizações o Estado «perde o controlo de sectores estratégicos da economia nacional, perde dividendos e receita fiscal». Mais, «a política nacional é cada vez menos determinada pelo povo português, e cada vez mais pelos grandes grupos económicos e financeiros».

E por serem estes que mexem os cordelinhos é que, porventura, o ministro das Finanças não quis abrir o jogo e nada esclareceu, em concreto, sobre os processos da EDP, da REN, da GALP, da Caixa Seguros e demais empresas a privatizar, previstos no programa de agressão da troika e relativamente aos quais o Relatório do OE é vago.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: