Aconteu
Desemprego aumentou em todas as regiões

Image 9146

Dados divulgados, dia 18, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) mostram que, no final de Outubro, havia 567 250 desempregados inscritos nos centros de emprego, mais 2,4 por cento face a Setembro e três por cento face ao mesmo mês de 2010.

Por faixa etária, segundo o IEFP, o maior aumento foi registado nos jovens (5,2 por cento), enquanto nos adultos se fixou em mais 2,7 por cento. Em termos regionais foi registado um aumento em todas as regiões do País, tanto em termos homólogos como na comparação com Setembro. Em comparação com 2011, o maior crescimento foi assinalado nos Açores, com 37,1 por cento, enquanto o Algarve registou a maior variação mensal, relativa a Setembro, de 13,2 por cento.

O Instituto refere uma redução do número de desempregados com níveis de escolaridade até ao 9.º ano e um agravamento nos restantes níveis, sendo particularmente significativa a subida em 16,7 por cento dos desempregados inscritos com o Ensino Superior.

Relativamente às profissões, as estatísticas do continente revelam cinco áreas particularmente afectadas: pessoal dos serviços, de protecção e segurança, trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio, empregados de escritório, trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústrias transformadoras e operários e trabalhadores similares da indústria extractiva e construção civil. No total, estes grupos profissionais representavam 51,8 por cento do total de desempregados inscritos.


Prémio Ibérico<br>para Siza Vieira

Image 9147

O arquitecto Siza Vieira foi distinguido, dia 16, com o III Prémio Ibérico de Arte e Cultura, atribuído pelos ministérios da Cultura de Portugal e Espanha, simultaneamente em Lisboa e Madrid.

Aos 77 anos, com mais de 50 anos de carreira, o mais premiado arquitecto português, a nível nacional e internacional, afirmou estar «feliz e honrado», salientando que se trata de um prémio transnacional e que por isso «é importante para Portugal e para a arquitectura portuguesa, não apenas para mim».


Nuno Gomes dos Santos<br>vence prémio de Almada

Nuno Gomes dos Santos<br>vence prémio de Almada

A obra Adeus Faraó. Nós Só Adoramos o Sol, de Nuno Gomes dos Santos, foi distinguida com o Prémio Literário Poesia e Ficção de Almada, segundo decisão unânime do júri anunciada dia 18.

Músico, compositor e autor, Nuno Gomes dos Santos fez parcerias com Nuno Nazareth Fernandes, Ary dos Santos, José Jorge Letria, Pedro Osório, José Calvário, entre outros. Entre 1971 e 1988 foi jornalista, tendo integrado nomeadamente as redacções do Diário de Lisboa e de O Diário.

Com nove títulos publicados, o último dos quais é a colectânea de crónicas Penso Logo Insisto, lançada dia 12, o autor já antes tinha sido galardoado com o Prémio Almeida Firmino, promovido pela Câmara Municipal de S. Roque do Pico (Açores).

O Prémio Literário de Almada, criado pelo município em 1995, visa incentivar a produção literária de autores naturais, residentes ou que exerçam a actividade profissional no concelho de Almada. O júri, este ano constituído pelo escritor Cristino Cortes, da Associação Portuguesa de Escritores, Elsa Rodrigues dos Santos, da Sociedade de Língua Portuguesa, e António José da Costa Neves, em representação da CM de Almada, apreciou 12 originais em prosa, que se candidataram sob pseudónimo.


Cendrev estreia «Café Mário»

Image 9148

O Centro Dramático de Évora (Cendrev) estreou, dia 19, no Teatro Garcia de Resende, a peça «Café Mário», de Pierre Etienne Heymann, com a qual a companhia pretendeu evocar a obra e o pensamento de Mário Barradas, fundador deste projecto teatral, em 1975, na cidade de Évora.

Para levar à cena «Café Mário», o Cendrev contou com a colaboração do autor da peça, Pierre Etienne Heymann, que utilizou textos de William Shakespeare, Alfred Jarry, Tankred Dorst, Marivaux, Bernard-Marie Koltès, Ruzante, Gil Vicente, Fernando Pessoa, Eugénio de Andrade, Manuel da Fonseca, Bertolt Brecht, Mário Barradas e também, naturalmente, dele próprio.

O encenador Mário Barradas, natural de Ponta Delgada, morreu em Lisboa, aos 78 anos, a 19 de Novembro de 2009. Criou o Centro Cultural de Évora, antecessor do Cendrev, e a Escola de Formação Teatral, marcando o panorama teatral nacional na segunda metade do século XX.

«Café Mário» vai estar em cena até 18 de Dezembro, de quarta-feira a sábado, com lotação limitada a 80 lugares.


Queda sem precedentes<br>no consumo privado

O indicador coincidente do consumo privado do Banco de Portugal registou uma quebra de 3,9 por cento em Outubro, uma descida sem paralelo desde 1978, segundo dados divulgados dia 18.

De acordo com a instituição este indicador, que agrega um conjunto de outros instrumentos de análise, encontra-se em queda desde Dezembro de 2010, tendo-se vindo a agravar para lá dos três por cento a partir de Julho deste ano.

No mesmo mês também o indicador coincidente da actividade económica do Banco de Portugal caiu 2,9 face ao período homólogo de 2010. O banco assinala que se trata da maior quebra desde Abril de 2009, depois já ter caído 2,4 por cento no mês anterior.

Os indicadores de conjuntura do banco central confirmam os dados do INE relativos ao terceiro trimestre deste ano, segundo os quais o índice de volume de negócios no comércio a retalho caiu 5,2 por cento em termos reais, mantendo-se o movimento descendente do indicador de clima económico.



Resumo da Semana
Frases