Aconteu
Desemprego continua a subir

O número de inscritos nos centros de emprego continuou a aumentar em Fevereiro em termos homólogos (16,6 por cento) e mensais (1,6 por cento), para um total de 648 018.

No referido mês, o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) registou mais 92 471 novas inscrições em relação ao ano anterior. Face a Janeiro, o número de inscritos aumentou 10 356, mantendo-se a tendência de agravamento do desemprego observada nos últimos meses.

Face a Fevereiro de 2011, o desemprego atingiu mais a população masculina (+21,6%), do que a feminina (+12,3%). Os jovens foram dos mais penalizados com um aumento de 21,4 por cento.

Os inscritos há menos de um ano (63% do total), aumentaram 27 por cento, ao mesmo tempo que os desempregados de longa duração (37% do total) aumentaram 2,5 por cento.

De acordo com a análise do IEFP, todos os níveis de habilitação escolar apresentaram mais desempregados do que há um ano, mas o aumento percentual mais elevado verificou-se ao nível do Ensino Superior, com mais 35 por cento, seguido do Secundário, com 27,1 por cento.

O «fim de trabalho não permanente» continua a ser o principal motivo de inscrição dos desempregados (mais 21 337 em Fevereiro, ou seja mais 17,7% do que no mesmo mês de 2011), seguido do motivo «despedido» (mais 11 578 inscritos, ou seja, mais 41,4 por cento).


Crédito malparado atinge nível recorde

O crédito malparado, incluindo o crédito à habitação, bateu novos recordes em Janeiro, aumentando de 4121 milhões de euros, no início de 2011, para 4782 milhões em Janeiro último.

Segundo a avaliação do Banco de Portugal (BdP), o volume total do crédito de cobrança duvidosa, que inclui famílias, instituições filantrópicas e empresários em nome individual, mantém-se num nível relativamente baixo, representando 3,44 por cento.

No crédito à habitação (que representa quatro quintos da dívida dos particulares à banca), as cobranças duvidosas declaradas atingiram 1,9 por cento, ou seja, um máximo histórico. No crédito ao consumo a situação é pior, dado que 10,3 por cento dos créditos são considerados de cobrança duvidosa.

O endividamento total dos particulares equivalia a 102,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no final de Dezembro.


Listas de espera aumentam

Mais de 175 mil pessoas aguardavam por uma cirurgia no final do ano passado, segundo dados revelados, dia 21, na Comissão Parlamentar de Saúde, que mostram um aumento de 14 mil inscritos no espaço de um ano.

Os deputados da comissão constataram uma «inflexão» na tendência de diminuição das listas de espera, que se verificava desde 2005, salientando que no ano de 2011 se recuou para o nível de 2008.


Tabucchi falece em Lisboa

O escritor italiano Antonio Tabucchi morreu, no domingo, 25, em Lisboa, aos 68 anos, vítima de doença, razão pela qual se encontrava em internamento hospitalar.

Nascido em Vecchiano, na província de Pisa, a 24 de setembro de 1943, Antonio Tabucchi era escritor e professor de língua portuguesa na Universidade de Siena.

Grande conhecedor do nosso País, Tabucchi era também tradutor e crítico da obra de Fernando Pessoa, poeta que o fez apaixonar-se por Portugal e dar aulas de Português, para melhor o perceber.

Entre outras obras, Antonio Tabucchi escreveu uma comédia teatral sobre Pessoa e recebeu, entre outros galardões, o Prémio Medicis, por Nocturno Indiano, e o Prémio Campiello, por Afirma Pereira.

Pequenos equívocos sem importância, Une baule pieno di gente, Os últimos três dias de Fernando Pessoa, A Cabeça Perdida de Damasceno Monteiro e Está a Fazer-se Cada Vez Mais tarde são outros títulos do autor.

Além de O Fio do Horizonte, outras obras de Tabucchi foram adaptadas ao cinema, como Nocturno Indiano (1989) Afirma Pereira (1995), cujo protagonista foi Marcello Mastroianni, Requiem (1998) e Dama de Porto Pim (2001).


Cante alentejano, uma candidatura em risco

A Comissão Nacional da UNESCO, a quem cabe apresentar as candidaturas portuguesas na sede da organização, em Paris, optou por não avançar com o dossier relativo ao Cante Alentejano.

Segundo revelou a Comissão Executiva da candidatura, os embaixadores Francisco Seixas da Costa e António de Almeida Ribeiro comunicaram por e-mail, na terça-feira, 27, que «a decisão de apresentar ou não a candidatura» à UNESCO «é política e, portanto, está nas mãos do Governo».

O processo estava concluído e deveria ser entregue até ao final do mês, segundo anunciou Carlos Laranjo Medeiros, presidente da comissão executiva, num encontro que promoveu, sábado, 24, em Serpa.

A candidatura foi promovida pela Confraria do Cante Alentejano, Casa do Alentejo, Associação MODA e por todos os municípios aderentes, como a Câmara de Serpa, que, juntamente com a Turismo do Alentejo, patrocina a iniciativa.



Resumo da Semana
Frases