O autor confesso dos disparos permanece em liberdade
Adolescente negro assassinado na Florida
Milhares exigem justiça

O assassinato de um adolescente negro por um vigilante voluntário na Florida está a desencadear uma onda de protestos nos EUA. As autoridades tardam em deter o autor dos disparos, que pode nem sequer ser julgado, o que avoluma a revolta popular.

Image 10023

A morte de Trayvon Martin, de 17 anos, ocorreu a 26 de Fevereiro na cidade de Sanford, nos arredores de Orlando, Estado da Florida. De acordo com testemunhos dos acontecimentos, o jovem estudante do Ensino Secundário foi baleado por um vigilante voluntário à saída de uma cafeteira, justamente quando já se dirigia para casa do pai. Martin transportava consigo chá e alguns doces. Nenhuma arma foi encontrada.

O autor confesso dos disparos, George Zimmerman, diz, por seu lado, que teve uma discussão acesa com Martin e que o adolescente o terá agredido com contundência, argumentação que lhe permitiu afirmar ter agido em legítima defesa e, consequentemente, sair em liberdade.

No Estado da Florida, a lei reconhece o uso letal de arma de fogo em caso de perigo de vida ou ofensa à integridade física que o indicie, e é justamente isso que tem mantido Zimmerman longe do cárcere, justificam as autoridades.

O próprio governador da Florida, Rick Scott, e fontes do Ministério Público local, citados por órgãos de comunicação social, admitem que o caso levanta questões delicadas, nomeadamente quanto à legitimidade do uso de armas de fogo nas circunstâncias descritas, já que a avaliação do perigo potencial para a vida acarreta um elevado grau de subjectividade.

 

Revolta alastra

 

Contrariamente ao que alega o assassino com a complacência das autoridades, dezenas de milhares de cidadãos norte-americanos têm-se manifestado pela imediata detenção de George Zimmerman e pelo apuramento cabal dos factos.

Em Nova Iorque, Los Angeles, Filadélfia, Miami, Washington, Chicago, Tampa, Nashville, Detroit, São Francisco, Atlanta, Pittsburgh, Houston, Baltimore, Iowa, e claro, Sanford, entre outras cidades, têm-se multiplicado, nos últimos dias, as concentrações e marchas de protesto contra uma justiça complacente para com crimes semelhantes, sobretudo, acusaram os participantes, quando são cometidos contra negros.

Uma petição com cerca de dois milhões de assinaturas vai, entretanto, ser entregue às autoridades exigindo que Zimmerman seja julgado. A decisão sobre se o autor dos disparos é ou não levado tribunal deve ser tomada no próximo dia 10 de Abril.

O pai de Trayvon Martin reclama que seja feita justiça, e acredita que a condenação de Zimmerman pode contribuir para que «outros pais não passem pela morte de um filho nestas circunstâncias».

Entretanto, uma sondagem divulgada pela cadeia de televisão CNN afirma que três em cada quatro norte-americanos crê que George Zimmeman devia ser detido e julgado.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: