Breves
Bossi investigado demite-se

Umberto Bossi, presidente e fundador da Liga do Norte, demitiu-se, dia 5, do cargo de secretário do partido, na sequência do recente escândalo sobre desvio de fundos públicos.

Para além de Bossi, estão também implicados membros da sua família e vários altos responsáveis desta formação de extrema-direita, como o tesoureiro, Francesco Belsito. A imprensa italiana refere a utilização indevida de dinheiros do partido para gastos pessoais de familiares e na remodelação da casa do líder, mas também indica que as autoridades estão a investigar investimentos feitos pela Liga do Norte em países como a Tanzânia ou o Chipre, no valor de mais de cinco milhões de euros.


Transportes param em Bruxelas

A administração da empresa de transporte público de Bruxelas (STIB), que agrupa metro, autocarros e eléctricos, decidiu suspender o funcionamento de toda a rede, após um dos seus funcionários ter falecido, dia 7, na sequência de uma brutal agressão quando se encontrava a prestar serviço.

Insistindo na necessidade do reforço da segurança no transporte, a empresa manteve a rede parada até anteontem, terça-feira, 10, após se ter reunido na véspera com as autoridades federais.


Polónia sobe idade da reforma

Cerca de 100 mil pessoas manifestaram-se, dia 30, frente ao Parlamento de Varsóvia para protestar contra o projecto do governo polaco que aumenta a idade da reforma para os 67 anos.

Actualmente a idade para aceder à reforma é de 60 anos para as mulheres e 65 para os homens. Porém, caso o diploma seja aprovado, este limite aumentará progressivamente para os 67 anos para ambos, no caso dos homens até 2020 e das mulheres até 2040.

O projecto prevê a reforma antecipada aos 62 anos para as mulheres e aos 65 para os homens, mas quem o fizer terá uma penalização de 50 por cento na prestação. O período de contribuições será fixado em 35 anos para as mulheres e 40 anos para os homens.