Aconteu
Razia nos serviços públicos

Image 10941

Mais de quatro mil serviços públicos fecharam desde 2000 em Portugal, designadamente escolas, postos de correio, blocos de parto e extensões de centros de saúde.

Segundo dados recolhidos pela Agência Lusa (12.07), o distrito de Viseu perdeu um total de 480 serviços públicos, entre 443 escolas, 15 postos de correios, 11 extensões de saúde e 1 blocos de parto. Em breve deverá perder nove tribunais, no âmbito da reorganização do mapa judiciário.

Vila real perdeu 444 serviços: 381 escolas, 10 postos dos correios, 45 extensões de saúde, 1 bloco de parto a que se deverão somar seis tribunais.

Na lista seguem-se os distritos de Aveiro (com menos 348 serviços), de Lisboa (339), Bragança (302), Braga (297), Coimbra (281), Santarém (278), Guarda (267), Porto (266) e Leiria (229).

O distrito de Castelo Branco ficou privado de um total de 139 serviços públicos, dos quais 105 escolas, em Faro terminaram 128 serviços públicos, em Setúbal 106 e em Viana do Castelo 178. No Alentejo, Beja perdeu 78 serviços públicos, Évora 49 e Portalegre 39.

Nos Açores, Angra do Heroísmo perdeu 10 serviços, a Horta 19 e Ponta Delgada 16, não se conhecendo dados das escolas encerradas. Na Madeira encerraram 36 serviços, número que também não inclui as escolas.


Profissionais da saúde emigram

Todos os dias, uma média de dez profissionais de enfermagem solicita à Ordem dos Enfermeiros a documentação necessária para trabalhar no estrangeiro.

Em 2009 foram registados 609 pedidos deste tipo, número que subiu para 1030 em 2010 e para 1724 em 2011. Este ano, já deram entrada 1072 requerimentos.

A Ordem dos Enfermeiros responsabiliza as políticas de emprego público por esta sangria de profissionais que fazem falta ao País, salientando que as unidades de saúde necessitam de 10 a 15 mil enfermeiros.

Também a Ordem dos Médicos assinala que «há cada vez mais médicos a irem trabalhar para outros países porque, infelizmente, não lhes são oferecidas condições mínimas para se manterem em Portugal».

José Manuel Silva, bastonário da Ordem do Médicos, afirma que há um «recrutamento activo por parte de países europeus de médicos portugueses». «Formamos técnicos altamente qualificados que ficam muito caros ao país, são necessários aos doentes e são obrigados a emigrar para outro país por força da política de destruição do SNS desenvolvida por este Governo». (Lusa, 13.11)


Personagens de Saramago em dicionário

Image 10939

O Dicionário de personagens da obra de José Saramago, de Salma Ferraz, foi apresentado dia 13, no auditório da Casa dos Bicos, em Lisboa.

Salma Ferraz, professora associada de Literatura Portuguesa na Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, reuniu 354 personagens construídas pelo Nobel português da literatura. A obra é o resultado de 15 anos de trabalho da académica brasileira, e conta com a contribuição de 15 colaboradores e 68 investigadores.

A Casa dos Bicos, onde funciona desde 13 de Junho a Fundação José Saramago, já foi visitada por dez mil pessoas, atraídas pela exposição e pela biblioteca do escritor.


A Relíquia com prefácio de Harold Bloom

O célebre romance de Eça de Queiroz, A Relíquia, voltou a ser reeditado nos Estados Unidos, desta vez prefaciado pelo célebre professor e crítico literário Harold Bloom.

A iniciativa partiu de Frank Sousa que enviou a Bloom, em 2001, a tradução quase centenária do britânico Aubrey Bell. «Quando lhe enviei o exemplar de The Relic, telefonou-me às dez da manhã para me agradecer e confirmar a recepção do livro, e telefonou-me de novo às oito da noite do mesmo dia agradecendo-me por o ter introduzido a uma obra-prima do humor literário ocidental, que ele até então ignorara», revelou o director da Tagus Press e do centro de estudos portugueses da Universidade de Massachusetts.

«Bloom ficou tão impressionado com este romance que decidiu incluir Eça na lista dos cem génios da literatura ocidental», no seu livro Genius, em que também figuram Fernando Pessoa e Luís Vaz de Camões.

No prefácio, Harold Bloom, considera a obra de Eça «um trabalho de absoluto génio cómico, uma invenção provocadora de riso escarnecedor». (Lusa, 11.07)


Filme retrata obra de Souto Moura

Image 10940

O documentário Reconversão, do realizador norte-americano, Thom Andersen, foi estreado, dia 12, na 20.ª edição do festival Curtas de Vila do Conde, que decorreu entre 5 e 15, deste mês.

Com cerca de uma hora de duração, o filme debruça-se sobre a obra do premiado arquitecto portuense, mostrando perspectivas de 17 edifícios, entre eles o Estádio de Braga, bem como projectos e escritos de Eduardo Souto Moura.

Momento alto da mostra cinematográfica de Vila do Conde, Reconversão seguirá agora para Itália, onde será exibido na 65.ª edição do Festival de Locarno, de 1 a 11 de Agosto.



Resumo da Semana
Frases