Aumento dramático das situações de emergência social
Nas eleições regionais dos Açores
O voto na CDU conta

A CDU nos Açores entregou na passada semana as listas candidatas às eleições regionais de 14 de Outubro pelos círculos das Flores e do Corvo, ambas lideradas por mulheres.

Luísa Corvelo e Maria de Fátima Estácio são, respectivamente, as cabeças de lista pelas Flores e pelo Corvo, onde a perspectiva de crescimento é elevada. Aníbal Pires, candidato da CDU ao círculo eleitoral de S. Miguel e ao círculo regional de compensação, chegou mesmo a afirmar, na quinta-feira, que no caso das Flores a lista da CDU é a «alternativa» aos actuais partidos que elegeram deputados na Ilha. «As Flores precisam de uma voz diferente, de uma voz jovem, que atenda aos problemas da Ilha», frisou, recordando que é no Grupo Ocidental dos Açores que mais se sente o impacto da insularidade.

Dias antes, foi apresentada a lista de candidatos ao circulo eleitoral da Ilha de São Jorge, encabeçada por António Silva, bombeiro, 45 anos, que acusou PS, PSD e CDS de estarem no poder «para servirem os seus próprios interesses e não para defender a nossa ilha». Como exemplo, o cabeça de lista referiu o encerramento da Repartição de Finanças da Calheta.

Na apresentação desta lista, Aníbal Pires, que é também Coordenador Regional do PCP, recordou que o País e a Região atravessam uma «grave crise», referindo-se ao aumento «dramático» das situações de emergência social, sublinhando que PS, PSD e CDS «não podem fazer de conta que não é nada com eles».

Reforçar a CDU

No dia 14, Jaime Pacheco, Mandatário Regional da CDU, e Aníbal Pires entregaram no Tribunal de Ponta Delgada as listas para o círculo da Ilha de São Miguel, composta por 27 nomes, e para o círculo de compensação. À saída do Tribunal, o candidato defendeu um Parlamento «mais equilibrado» na próxima legislatura, com uma presença comunista reforçada, alegando que as maiorias relativas fazem «funcionar melhor a democracia».

«É necessário que haja mudança, alterações profundas na próxima legislatura, que o Parlamento seja mais equilibrado, que não haja maiorias absolutas e que a CDU saia reforçada», afirmou.

Reavivar a economia

Na Ilha Terceira, Paulo Santos, advogado e membro da Direcção Regional dos Açores do PCP, é o cabeça de lista da CDU. Em conferência de imprensa, realizada em Angra do Heroísmo, o candidato afirmou a necessidade de utilizar todos os mecanismos legais da Autonomia para proteger os açorianos da crise nacional, criada pelo PS, PSD e CDS. «A candidatura da CDU, no quadro destas eleições, e particularmente aquela que agora se apresenta no círculo eleitoral da Terceira, pretende dar um contributo relevante para a tomada de posições que sejam catalisadores positivos no combate a esta crise», afirmou Paulo Santos, que promete «reavivar a vida económica, combater o quadro recessivo que enfrentamos, dando relevância ao pleno emprego com direitos».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: