Aconteu
Governos cortam salários dos professores

Image 11674

Um estudo elaborado pela rede Eurydice mostra que 16 dos 32 países analisados reduziram ou congelaram os salários dos professores. Os mais afectados pelas restrições orçamentais e as medidas de austeridade foram os docentes da Eslovénia, Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal, segundo o documento, divulgado, dia 5, por ocasião do Dia Mundial dos Professores.

Além de Portugal, onde são conhecidos os cortes salariais e a suspensão dos subsídios de férias e de Natal à generalidade dos funcionários públicos, a Grécia reduziu o salário de base dos professores em 30 por cento eliminando também subsídios de Natal e de Páscoa.

Por seu turno, em 2011, a Irlanda cortou os salários dos professores contratados em 13 por cento, aplicando nova redução de 20 por cento aos nomeados, em Janeiro último. Em Espanha, os salários dos professores e funcionários do sector público sofreram cortes de cinco por cento em 2010 e deixaram de ser actualizados de acordo com a inflação.

O relatório revela ainda que para atingirem o salário máximo, os professores precisam de cumprir entre 15 a 25 anos de serviço. Portugal, juntamente com Espanha, Itália, Hungria, Áustria e Roménia, pertence ao grupo de países onde são necessários 34 anos ou mais para alcançar o salário máximo.

Além dos 27 países da UE, o estudo analisou a situação na Croácia, Islândia, Noruega, Turquia e Liechtenstein.


Magistrados contestam OE

LUSA

O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) solicitou, dia 4, ao Presidente da República a apreciação preventiva da constitucionalidade do Orçamento do Estado para 2013.

O Sindicato considera que «o Governo continua a não querer respeitar a Constituição e o Tribunal Constitucional», insistindo em «esmagar a classe média, levando à indigência quem vive do trabalho, e aumentando as desigualdades existentes na sociedade portuguesa».

A estrutura representativa dos magistrados considera que as medidas de austeridade anunciadas pelo Governo «recaem novamente sobre os mesmos, agravando até a sua já muito difícil situação económica» e criando «maior desigualdade e injustiça».


Ouro e prata em Matemática

Um grupo de jovens portugueses conquistou uma medalha de ouro e três de prata na XXVII edição das Olimpíadas Ibero-Americanas de Matemática, que terminaram, dia 6, em Cochabamba, na Bolívia.

David Martins, estudante do 11.º ano, em Mirandela, chegou ao ouro, enquanto os restantes elementos da equipa – Luís Duarte (aluno do 12.º ano, em Alcains, Castelo Branco), Miguel Moreira (11.º ano, Lisboa) e Miguel Santos (12.º ano, Alcanena) – ganharam medalhas de prata.

Na classificação por países, Portugal ascendeu à segunda posição, atrás do Brasil, tendo ainda sido premiado com a «Copa Puerto Rico», distinção atribuída ao país que mais subiu na classificação nos últimos três anos.

A equipa nacional foi preparada, em anos de trabalho intenso, no âmbito do Projecto Delfos do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.


Universidade do Minho<br>na lista das melhores

A Universidade do Minho foi classificada entre as 400 melhores academias do mundo pelo Times Higher Education, um suplemento do jornal britânico The Times.

Para a vice-reitora para a Qualidade, Avaliação e Ética Académica da U. Minho, o resultado reflecte a aposta da universidade «num ensino de qualidade e em investigação científica de excelência».

Graciete Dias acentua que a U. Minho vê assim confirmada naquele «prestigiado ‘ranking’” o seu estatuto de “universidade de topo».

A academia minhota, instalações em Braga e Guimarães, é referida no Times Higher Education como «fortemente comprometida com a internacionalização» e tendo «uma ampla oferta de cursos graduados, pós-graduados e especializados».


Faleceu Aquilino Ribeiro Machado

Image 11673

Aquilino Ribeiro Machado, lutador antifascista e cidadão empenhado e solidário com as causas da democracia, faleceu, no domingo, 8, em Lisboa, aos 82 anos.

Esteve entre os fundadores do Partido Socialista, tornando-se, na sequência do 25 de Abril de 1974, o primeiro presidente eleito democraticamente da Câmara Municipal de Lisboa, entre 1977 e 1980.

Em homenagem à memória do democrata falecido, o PCP fez-se representar no funeral, realizado anteontem, por uma delegação constituída por Jorge Cordeiro, membro da Comissão Política e do Secretariado, José Casanova, do CC e director do Avante!, e Domingos Abrantes, membro do CC.



Resumo da Semana
Frases