A alternativa exige
pôr o capital
a pagar
Greve geral a 14 de Novembro
A luta não vai parar

Na mesma quarta-feira em que o Conselho Nacional da CGTP-IN decidiu convocar uma greve geral para 14 de Novembro, o ministro das Finanças anunciou mais um grave pacote de medidas de «austeridade». No protesto realizado no dia seguinte, em São Bento, a central assegurou que a luta dos trabalhadores não vai parar e vai crescer, como se tem comprovado na Marcha Contra o Desemprego, que percorre o País desde dia 5 e que no sábado chega a Lisboa.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: