Redução do valor das indemnizações
Um convite a despedir

A proposta do Governo de baixar o valor das indemnizações por despedimento, reduzindo-o a cerca de um terço do valor, foi considerada «verdadeiramente inaceitável» pelo deputado comunista Jorge Machado, que viu ainda em tal propósito «um claro convite ao patronato para despedir».

«O que o Governo transmite aos portugueses é que despedir compensa e num cenário em que temos mais de um milhão e 300 mil trabalhadores desempregados esta mensagem é claramente tudo o que o País não precisa», afirmou no dia 12 aos jornalistas o parlamentar comunista.

Daí a sua garantia de que o PCP lutará com «todas as forças, dentro e fora da AR, para contrariar esta decisão».

O deputado do PCP acusou ainda o Governo de utilizar «argumentos fraudulentos», na medida em que faz «comparações que não são comparáveis». Exemplificando, referiu que não são tidas em conta as «componentes das remunerações», sem falar desse facto relevante que é o de os «salários dos portugueses não serem os salários dos restantes países da União Europeia».

«Dizer que Portugal está a aproximar-se do valor das indemnizações que é a média europeia é uma fraude, é uma mentira. O que está em cima da mesa é claramente reduzir as indemnizações, para tornar mais fácil e barato o despedimento», acusou Jorge Machado.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: