Estratégia integrada para a melhoria da qualidade de vida
Encontro Regional de Setúbal
Reforçar a votação

No distrito de Setúbal, a CDU quer reforçar a sua votação em todos os órgãos autárquicos, para garantir a promoção da qualidade de vida da população, defender os direitos dos trabalhadores e o desenvolvimento e progresso da região.

No dia 2, a CDU realizou, no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, o Encontro Regional de Setúbal, que contou com a presença de mais de 300 pessoas e com intervenções das forças políticas que integram a CDU (PCP, PEV e ID), bem como de independentes eleitos nas listas da CDU.

Durante os trabalhos, os participantes aprovaram uma resolução sobre o trabalho autárquico da CDU na região e questões da preparação das eleições autárquicas deste ano.

«A cerca de sete meses das eleições autárquicas, e não obstante as grandes dificuldades impostas ao Poder Local democrático pelo Governo PSD/CDS, com o acordo do PS desde a primeira hora, podemos concluir que os compromissos contidos nos programas eleitorais com que a CDU se apresentou às eleições autárquicas de 2009 foram, no essencial, concretizados, nomeadamente nas áreas de águas e saneamento, na requalificação do parque escolar do primeiro ciclo de ensino básico e pré-escolar, na melhoria das condições de trabalho dos trabalhadores, no apoio à cultura e ao desporto», salienta o documento.

Este «trabalho autárquico da CDU», destaca-se, «é o resultado de um estilo de gestão e de uma forma de exercício de poder indissociáveis do objectivo da natureza e da concepção democrática e participada dos partidos que lhe dão corpo. E também resultado de uma acção de mais de 30 anos estreitamente ligada à Revolução de Abril, expressão avançada e progressista em que o Poder Local nasceu e se afirmou.»

Propostas concretas

Na resolução, onde se aborda a «política dos solos e de ordenamento do território», a «cultura», o «desporto», a «educação», a «intervenção social», o «ambiente», o «turismo», a «juventude», a «regionalização», os «trabalhadores da Administração Local», o «desenvolvimento regional», entre outras áreas, defende-se «uma estratégia integrada para a melhoria da qualidade de vida consubstanciada num plano de desenvolvimento económico, social, cultural e ambiental da região, que potencie o crescimento do emprego e da capacidade produtiva».

Neste quadro, a CDU defende a concretização da «ponte rodo-ferroviária Barreiro/Chelas e das infraestruturas necessárias à sua integração na malha de mobilidade regional», do «novo aeroporto internacional de Lisboa, no Campo de Tiro de Alcochete, assente num modelo de construção faseada, gestão e exploração pública, num quadro de valorização da ANA e da TAP», o «avanço das próximas fases do Metro Sul do Tejo», a «extensão do passe social intermodal a todos os concelhos da Península e a sua reestruturação, com aplicação obrigatória a todos os modos de transporte colectivo», a «abolição de portagens na Área Metropolitana de Lisboa», a «concretização do Arco Ribeirinho na sua plenitude, bem como de outros projectos locais de regeneração urbana, salvaguardando as questões ambientais».

A CDU reivindica, de igual forma, a «criação do Sistema Intermunicipal de Abastecimento da Água em Alta à Península de Setúbal», a «consolidação do Projecto Setúbal Península Digital» e a «continuação da promoção da candidatura da Arrábida a Património da Humanidade».

Conhecer a realidade

Relativamente à campanha eleitoral com vista às eleições autárquicas deste ano, a CDU informa que a mesma decorrerá em três fases: a primeira até Junho, a segunda de Junho até à Festa do Avante! e a terceira daí até à data das eleições. «A campanha eleitoral deverá desenvolver-se na base da ida aos locais, no conhecimento da realidade e no contacto directo com as populações. Terá de assentar numa modesta utilização de meios, de acordo com as possibilidades e necessidades. Deverá criar-se estruturas locais específicas para dar resposta às exigências eleitorais», refere a resolução aprovada.

Na sessão de encerramento intervieram João Vicente, vice-presidente da Comissão Directiva da Associação Intervenção Democrática, Susana Silva, membro da Comissão Executiva do Conselho Nacional do PEV, e Jorge Cordeiro, membro dos Organismos Executivos do Comité Central do PCP.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: