Álvaro Cunhal e as conquistas da Revolução (II)
Paz e pão

Ninguém com o mínimo de honestidade intelectual poderá negar que Abril e as suas conquistas alteraram por completo a fisionomia do País, que de uma ditadura fascista passou, em poucos meses, para uma democracia profunda visando o socialismo. Neste processo, os trabalhadores e o povo assumiram o papel de protagonistas principais da construção do seu futuro, concretizando muitas daquelas que eram as suas aspirações políticas, económicas, sociais e culturais fundamentais.

Este protagonismo das classes e camadas que levaram a Revolução por diante não retira peso ao papel fundamental do PCP no processo revolucionário, quer enquanto força impulsionadora das suas principais conquistas (e, depois, da sua defesa) quer enquanto organização portadora de um Programa que, nas suas linhas fundamentais, se confirmou no decurso da Revolução.



Obra ímpar do proletariado rural do Sul do País
Reforma Agrária, o mais doce fruto de Abril

Abril acabou com a guerra colonial
Dar novos países ao mundo

Álvaro Cunhal dixit

Conferência no Porto
Álvaro Cunhal, a soberania e a independência

O auditório da Biblioteca Almeida Garret, situada no Porto, por entre os jardins do Palácio de Cristal, acolheu, no passado sábado, a conferência «Soberania e Independência Nacional – Pensamento e Acção de Álvaro Cunhal».



Falta pouco mais de uma semana
Exposição sobre Álvaro Cunhal abre no dia 27

Peça sobre o julgamento de Álvaro Cunhal
Estreia a 25 de Abril em Almada