Aconteu
Milhões em dívida aos trabalhadores

Image 13091

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) detectou em 2012 salários em atraso ou abaixo do mínimo definido por lei ou por convenções colectivas, em mais de 13 mil trabalhadores, num montante de perto de 22 milhões de euros.

De acordo com o Relatório de Actividades de 2012, divulgado, dia 27, pela agência Lusa, de um total de perto de 30 mil empresas inspeccionadas, a ACT encontrou ainda cerca de 4,6 milhões de euros de dívidas correspondentes a contribuições não pagas à Segurança Social.

Nas visitas efectuadas, os inspectores da ACT descobriram 396 casos de contratos de trabalho «dissimulados» e 1118 situações de trabalho «não declarado».

Para além de 148 participações criminais, a entidade fiscalizadora determinou a «suspensão imediata dos trabalhos» em 364 empresas, tendo emitido 23 406 «notificações para tomadas de medida», 2994 advertências e 14 329 «autos de notícia».


Agricultores desistem das ajudas da PAC

A obrigatoriedade de «todos os pequenos agricultores terem de ir colectar-se às Finanças (até 31 de Maio) e o receio do agravamento de tributação fiscal ou de pagamentos acrescidos para a Segurança Social», estão a fazer com que «nem sequer se candidatem às (pequenas) ajudas da PAC a que têm direito», alertou a CNA numa nota divulgada dia 23.

Segundo os cálculos da Confederação Nacional da Agricultura, este ano houve menos 50 candidaturas aos fundos comunitários em relação ao ano anterior. A CNA exige que o prazo seja prorrogado pelo menos até 15 de Maio, salientando que a questão de fundo reside na necessidade de manter as isenções fiscais aos pequenos e médios agricultores, exigindo por isso a revogação da norma que obriga os agricultores com rendimento anual inferior a dez mil euros a colectarem-se nas Finanças.


Abril revolucionou a saúde

Em 1970, a quatro anos da Revolução de Abril, Portugal dispunha de 94 médicos por cada 100 mil habitantes, número que passou para 405 em 2011, dando-se um crescimento semelhante no que diz respeito aos enfermeiros: de 159 por cada 100 mil habitantes em 1970 para 611 em 2011.

Dados do INE e da Pordata, divulgados dia 24, mostram que as consultas aumentaram de 17,6 milhões em 1970 (cerca de duas por habitante por ano) para 43,7 milhões em 2010 (quatro por habitante por ano).


Alfredo Guevara um intelectual revolucionário

Alfredo Guevara, falecido dia 19 de Abril aos 87 anos, foi não só um comunista convicto, amigo de Fidel Castro desde a juventude, mas também o criador do cinema revolucionário cubano e um dos fundadores do «novo cinema latino-americano».

Combatente contra a ditadura de Batista, foi preso, torturado e exilado. Nos anos 50 integra a Sociedade Cultural Nosso Tempo e participa com outros cineastas no documentário censurado «El Mégano» (em 1955), de Júlio Garcia Espinosa, que retrata a vida infernal dos carvoeiros cubanos.

Após a revolução, funda em 1959 o Instituto Cubano da Arte e Indústria Cinematográficas, o qual dirige até 1981 e depois nos anos 90. Foi vice-ministro da Cultura (1975), organizador do Festival do Novo Cinema Latino-Americano de Havana (1979) e embaixador de Cuba na Unesco de 1983 a 1992.

Entre os vários prémios que recebeu, estão a Ordem Félix Varela de Primeiro Grau, o mais alto galardão da cultura cubana (1981) e a Ordem José Martí, a mais alta distinção do Estado cubano, que lhe foi entregue pelo presidente Raúl Castro em 2009.

O seu trabalho como criador e divulgador do cinema, como ensaísta e pensador, teve também o reconhecimento da UNESCO que lhe atribuiu a Medalha de Ouro Federico Fellini em 1983. A República Francesa distinguiu-o com a Ordem da Legião de Honra.


Moita estimula criação artística

A Câmara Municipal da Moita inaugurou no dia 25 de Abril o Centro de Experimentação Artística do Vale da Amoreira, que «pretende dar resposta a várias formas de cultura e de arte» especialmente direccionado para «os jovens, que podem ocupar os tempos livres», segundo declarou o presidente da edilidade, João Lobo.

O equipamento conta com um espaço polivalente de criação artística, com 240 metros quadrados, que tanto funciona como sala de espectáculos como um laboratório criativo, uma sala de dança, salas de formação e um estúdio de música.


Crise diminui engarrafamentos

Um estudo da multinacional de informação sobre trânsito Inrix revela que Portugal foi o país europeu onde os engarrafamentos mais caíram em 2012, registando uma quebra de 50 por cento de número de horas em relação ao ano anterior.

A seguir a Portugal, vem a Espanha com uma quebra de 38 por cento, entre 2011 e 2012, a Itália, com 34 por cento e a Hungria, com 24 por cento. A Grã-Bretanha é o quinto com uma quebra de 19 por cento.

A tendência de declínio do tráfego na Europa nos últimos três anos manteve-se no primeiro trimestre de 2013.



Resumo da Semana
Frases