- Edição Nº2064  -  20-6-2013

Justiça grega anula encerramento da TV pública
Governo de Samaras batido

A decisão do Conselho de Estado, dia 17, de reiniciar as emissões da radiotelevisão pública foi aplaudida por milhares de manifestantes concentrados frente à sede da ERT.

O Conselho de Estado, a mais alta jurisdição administrativa da Grécia, anunciou, ao princípio da noite de segunda-feira, 17, a anulação da decisão intempestiva do governo de encerrar de imediato as emissões da rede pública de radiotelevisão ERT.

Paradoxalmente, apesar de constituir uma pesada derrota para o primeiro-ministro, Antonis Samaras, que decretou a medida sem ouvir o parlamento ou sequer os parceiros da coligação, a intervenção do tribunal veio salvar no último momento a fragilizada coligação governamental.

Assim, para além ter sido recebido com aplausos dos milhares de manifestantes que estavam concentrados, pela sétima noite consecutiva, frente à sede da estação televisiva, nos arredores de Atenas, o anúncio do reinício das emissões da ERT foi também vivamente saudado pelo líder do PASOK, Evangelos Venizelos, para quem «nenhum governo tem o direito de fechar a televisão pública».

Posição semelhante tem o Dimar, terceiro partido da coligação, que desde o início se opôs à decisão de Samaras.

Reunidos no mesmo dia para dirimir as divergências, os três partidos da coligação não chegaram a consenso em face da intransigência do primeiro-ministro que, mantendo o despedimento dos 2700 trabalhadores da estação, admitia retomar as emissões com um número reduzido de funcionários até à votação de um novo projecto-lei sobre a criação de uma nova estação.

Recorde-se que em resposta ao encerramento selvagem da ERT, dia 11, milhares de pessoas saíram às ruas em defesa da TV pública e em solidariedade com os seus trabalhadores. No dia 13, os sindicatos convocaram uma greve geral, que ficou marcada grandes manifestações em dezenas de cidades.

Ocupando as instalações, os trabalhadores da televisão pública mantiveram no ar um programa de informação, que foi retransmitido por outras estações, nomeadamente pela 902 TV, televisão local do Partido Comunista da Grécia, que desde a primeira hora difundiu as emissões em directo da ERT através das frequências analógica e digital.