Aconteu
Riqueza aumenta apesar da crise

O relatório anual sobre a riqueza no mundo, elaborado pelas empresas Capgemini e RBC, revela que a acumulação de grandes patrimónios atingiu um novo recorde em 2012.

Segundo o estudo, divulgado dia 18, o número de grandes fortunas elevou-se para 12 milhões em todo o planeta, o que representa um aumento de 9,2 por cento em relação ao ano anterior.

Assim, apesar da recessão e da crise mundial, um milhão de pessoas juntou-se à elite de privilegiados, designados no estudo pela sigla inglesa HNWI (Hight Net Worth Individuals), que define os indivíduos que possuem activos superiores a um milhão de dólares, excluindo primeira habitação, objectos de colecção e bens de consumo duráveis.

Ao mesmo tempo, as grandes fortunas valorizaram-se em dez por cento, atingindo o valor recorde de 46,2 biliões de dólares (34,4 biliões de euros), recuperando largamente a desvalorização de 1,7 por cento sofrida em 2011.

A América do Norte é a região com mais milionários (3,73 milhões), seguida de perto pela Ásia-Pacífico que conta com 3,68 milhões de afortunados.

O estudo revela ainda que «um terço dos grandes patrimónios se preocupam sobretudo em preservar a sua riqueza, contra 26 por cento que procuram aumentá-la».


Consumo volta a cair em Portugal

O consumo privado e a actividade económica, que acumulam dois anos consecutivos de quedas mensais, registaram novas quedas em Maio, embora menos acentuadas do que em Abril, divulgou, dia 21, o Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os indicadores de conjuntura do BdP, o indicador coincidente do consumo privado apresentou uma diminuição homóloga de 3,5 por cento em Maio (3,9% em Abril).

O indicador coincidente da actividade económica – que acumula quedas desde Março de 2011 –, por sua vez, caiu 1,9 por cento em Maio, uma descida ligeiramente menos acentuada do que a de Abril (2%).


Famílias pagam mais pela saúde

A despesa em saúde suportada pelas famílias portuguesas aumentou de 27,4 por cento em 2010 para 31,7 por cento em 2012, segundo indica o Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com os dados divulgados, dia 21, o Serviço Nacional de Saúde suportava 56,8 por cento da despesa corrente em saúde em 2010. Esta percentagem caiu para 54 por cento em dois anos.

Uma das razões foi o aumento das taxas moderadoras bem como a diminuição das comparticipações em alguns medicamentos.


América Latina lembra Che Guevara

A cidade argentina de Rosário, localidade natal de Ernesto Guevara, celebrou, dia 14, o 85.º aniversário do nascimento do revolucionário, com a presença de Abel Prieto, ex-ministro da cultura e actual assessor do governo.

Associado às comemorações, o Partido Comunista da Argentina e o Centro de Estudos e Formação Marxista de Rosário organizaram uma semana de conferências que incluiu um simpósio por Abel Prieto, com o título «O Che e a Revolução do Século XXI».

No mesmo dia, na Venezuela, a data foi assinalada na Praça Simón Bolívar, em Caracas, na presença de representantes do corpo diplomático e de várias organizações do Equador, Bolívia e Venezuela.

Em Cuba, entre outras iniciativas, o povo prestou homenagem junto ao mausoléu que guarda os restos mortais do revolucionário, situado em Santa Clara, cidade libertada em 1959 sob o comando corajoso de Che.


Voo de Tereskova foi há 50 anos

Valentina Tereskova foi a primeira mulher cosmonauta a efectuar um voo espacial, que durou quase três dias antes de regressar à Terra.

A bordo da nave Vostok-6, a cosmonauta soviética descolou em 16 de Junho de 1963, dois anos depois de Iúri Gagárine se ter sagrado o primeiro homem a viajar no espaço.

No cinquentenário do feito histórico, a heroína da União Soviética partilhou pela primeira vez com a imprensa os pormenores do treino que cumpriu com outras quatro mulheres candidatas.

Aos 76 anos, Tereskova recordou as dificuldades técnicas da altura e confessou que continua a alimentar o sonho de voar para Marte, o seu planeta preferido.


Messeder com novo livro

O novo livro de João Pedro Messeder intitulado, «Lembro-me», foi apresentado dia 19, na Cooperativa Árvore, no âmbito da candidatura autárquica da CDU à Câmara Municipal do Porto.

A obra, com a chancela da editora Lápis de Memórias, foi introduzida por Pedro Carvalho, actual vereador e cabeça de lista à CM do Porto.



Resumo da Semana
Frases