Aconteu
OCDE prevê aumento do desemprego

As últimas projecções da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) indicam que o desemprego em Portugal deverá passar dos 17,6 por cento registados em Maio para 18,5 por cento no final de 2014.

Em Espanha a taxa de desemprego subirá de 26,9 por cento para 27,8 por cento e na Grécia de 26,8 por cento para 28,2.

O desemprego deverá subir ainda na Eslováquia, Irlanda, Itália e França e descer em países como a Eslovénia, Finlândia, Alemanha (5,3% em Maio para 5% no final de 2014) e Estados Unidos (7,6% em Maio para 7% no final de 2014).

O relatório, divulgado dia 16, sublinha que a taxa de desemprego jovem se encontra num «nível sem precedentes em vários países», de que são exemplos extremos a Grécia com 60 por cento, a África do Sul com 52 por cento, Espanha com 55 por cento e Portugal e a Itália ambos com 40 por cento.


Dívida pública atinge novo máximo

A dívida pública atingiu os 127,1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre, segundo os cálculos divulgados, dia 17, pelo Conselho de Finanças Públicas (CFP).

Na sua análise provisória, o CFP refere que este valor se situa «acima da meta estabelecida para o ano de 2013 (122,3% do PIB) e traduz um incremento de 3799 milhões de euros (3,4 pontos percentuais do PIB) face ao registado no trimestre anterior».

No entanto, na óptica das contas nacionais, a dívida pública portuguesa atingiu os 133,2 por cento do PIB entre Janeiro e Março, mais 6,2 pontos percentuais do que segundo os parâmetros de Maastricht, estima o CFP, explicando que isto se deve sobretudo ao facto de a dívida comercial não ser considerada.


Cuba desenvolve fármaco contra o cancro

Os investigadores cubanos estão a desenvolver um novo fármaco de combate ao cancro que, ao contrário dos existentes, não ataca as células sãs.

Segundo revelou o director dos laboratórios do Estado, Labiofam, José Antonio Fraga Castro, citado pela imprensa dia 21, o novo medicamento age de um modo diferente dos citostáticos, que intoxicando a célula maligna também matam células sãs.

O novo fármaco cubano, que afecta apenas o tecido celular maligno, está a ser submetido a testes para futura aplicação terapêutica.

Nos últimos 20 anos, o Estado cubano investiu mais de mil milhões de dólares na investigação para encontrar uma cura para o cancro, doença que vitima anualmente cerca de 30 mil cidadãos da Ilha.


Mundo assinala «Mandela Day»

Coincidindo com o 95.º aniversário do líder histórico sul-africano, realizaram-se, dia 18, por todo o mundo iniciativas em homenagem a Nelson Mandela.
Nesta data, instituída pelas Nações Unidas em 2010 como «Mandela Day», foi lembrado o exemplo de luta persistente e abnegada contra o regime do apartheid daquele que viria a tornar-se o primeiro presidente negro da África do Sul.

O papel que teve na transição para a democracia, com base na política de reconciliação nacional, valeu a Mandela atribuição do prémio Nobel da Paz em 1993.

Na véspera, em Lisboa, a embaixadora da África do Sul apelou na Assembleia da República aos portugueses para agir, mudar e «fazer de todos os dias o dia de Nelson Mandela».


Mia Couto nomeado para «Nobel» dos EUA

O escritor moçambicano Mia Couto faz parte da lista de finalistas do Prémio Internacional Neustadt de Literatura 2014, divulgada dia 18, pela revista World Literature Today, da Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos da América.

A lista de nomeados para o prémio da Bienal Internacional de Literatura Neustadt, a entregar em 2014, integra, além de Mia Couto, o escritor argentino César Aira, a vietnamita Duong Thu Huong, o ucraniano Ilya Kaminsky, o japonês Haruki Murakami, o norte-americano Edward P. Jones, o sul-coreano Chang-rae Lee, o palestiniano Ghassan Zaqtan e Edouard Maunick, das Ilhas Maurícias.

O Prémio Neustadt é o mais prestigiado galardão literário internacional atribuído nos Estados Unidos, sendo por isso considerado o «Nobel» norte-americano.


«A Batalha da Memória» de Jorge Sarabando

O livro «A Batalha da Memória», da autoria de Jorge Sarabando, foi apresentado, dia 15, numa participada sessão pública que teve lugar na Universidade Popular do Porto.

A obra, que tem um prefácio de José António Gomes, foi apresentada pelo historiador Manuel Loff.

Nesta edição, promovida pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, estão incluídos trabalhos que, lê-se no prefácio, permitem «uma revisitação critica e problematizadora de momentos e períodos seminais da história nacional e não só».

Jorge Sarabando é membro da DORP do PCP e candidato da CDU à Câmara Municipal de Gaia.



Resumo da Semana
Frases