A obra acompanha todo o percurso da vida, pensamento e luta de Álvaro Cunhal
Centenário de Álvaro Cunhal
Fotobiografia lançada hoje

O livro que reúne um conjunto sem precedentes de materiais iconográficos relacionados com a vida e obra de Álvaro Cunhal é apresentado publicamente às 18h00, no Auditório da Escola Secundária de Camões, em Lisboa.

A sessão, na qual usarão da palavra Francisco Melo, director da Editorial Avante!, Manuel Rodrigues, do Comité Central do PCP, e Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do Partido, realiza-se no âmbito das comemorações do centenário de Álvaro Cunhal, que decorrem este ano sob o lema «Vida, pensamento e luta: exemplo que se projecta na actualidade e no futuro».

A obra, concebida e realizada pela Comissão das Comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal e publicada pelas Edições Avante!, «acompanha todo o percurso da vida, pensamento e luta de Álvaro Cunhal, indissociavelmente interligados com a história do PCP e de Portugal ao longo de quase todo o século XX e na transição para o século XXI», e reúne 600 fotografias e 260 documentos e ilustrações «provenientes de diferentes arquivos ou cedidos por familiares e amigos», a maioria das quais «dizem respeito, naturalmente, à actividade política de Álvaro Cunhal», embora haja muitas que «se relacionam com a sua vida pessoal e familiar», detalha-se em nota divulgada à imprensa.

Fundamental conhecer

«O livro está dividido em dez capítulos. Os oito primeiros seguem uma ordem cronológica, percorrendo os grandes momentos da vida e intervenção de Álvaro Cunhal; a infância e a adolescência; a juventude, com o início da militância e das responsabilidades de direcção na FJCP e no PCP; a participação na reorganização do PCP de 1940-1941; o duríssimo período de prisão entre 1949 e 1960; a fuga do Forte de Peniche, em 1960; a eleição para secretário-geral do PCP e o contributo para o desenvolvimento da luta popular que conduziu ao derrubamento da ditadura fascista. Após o 25 de Abril de 1974, o destacado papel no processo revolucionário; a intervenção na resistência à recuperação capitalista, latifundista e imperialista, de 1976 até 1992 (ano em que deixa de ser secretário-geral do PCP); e uma nova fase de intervenção, até à sua morte em 2005», revela-se no mesmo texto.

A obra termina com dois capítulos «consagrados à criação literária e plástica de Álvaro Cunhal» e ao «legado no campo da teoria e das concepções, práticas e valores na vida e acção política».

«No século XX e na passagem para o século XXI, Álvaro Cunhal é em Portugal a personalidade que mais se destaca na luta pelos valores da emancipação social e humana, com forte projecção no plano mundial. Militante e dirigente comunista, secretário-geral do Partido Comunista Português, a sua vida foi inteiramente dedicada à luta pela liberdade, pela democracia, pelo socialismo»

«Álvaro Cunhal - Fotobiografia», «constitui uma contribuição preciosa para o conhecimento da vida, pensamento e luta de Álvaro Cunhal e do projecto e ideal por que lutou», conclui-se.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: