Há uma hipocrisia institucional da parte do FMI.”

(Marco António Costa, RTP, 18.9.13)


A maior parte do dinheiro [dos resgates financeiros] não vai para as pessoas, vai para bancos alemães e franceses que precisam de proteger os seus investimentos.”

 

(Hugh Bronson, Lusa, 18.9.2013)


Temos de deixar para trás das costas os políticos que têm com a realidade uma relação de ficção. Portanto vêem a realidade como gostariam que ela fosse e não como ela é.”

 

(Passos Coelho, Diário de Notícias, 19.9.13)


O Governo tem feito tudo para colocar Portugal na posição em que se encontra neste momento de não necessitar de um segundo resgate económico-financeiro.”

 

(Poiares Maduro, TVI24, 20.9.13)


[Há hoje] sinais claros de que essas políticas estão a funcionar (...) estão a promover uma viragem do ciclo económico.”

 

(Idem, ibidem)


'Swap clandestino' de empresa dos petróleos custou 122 milhões.”

 

(Título do Diário de Notícias, 20.9.13)


Há uma máquina infernal que está montada para desacreditar o sector público em benefício dos privados.”

 

(António Arnaut, Público, 21.9.13)


Os propagandistas do Governo acusam o Tribunal Constitucional, mas basta olhar com atenção para os juros, para perceber o enorme estrago que foi a crise Portas.”

 

(José Pacheco Pereira, Ibidem)


[A crise] foi uma oportunidade para alterar as relações de poder na sociedade portuguesa.”

 

(Pedro Adão e Silva, Expresso, 21.9.13)


Rui Machete nomeou Oliveira Costa seu representante na SLN.”

 

(Manchete do Diário de Notícias, 23.9.13)


Quem defende políticas indecentes a nível nacional não pode ser decente ao nível local.”

 

(José Vítor Malheiros, Público, 24.9.13)