Aconteu
OIT pede políticas de emprego

O director-geral da OIT, Guy Ryder, constatou, na segunda-feira, 4, em Lisboa, que «desde que entrou em vigor o Programa de Assistência Financeira, em 2011, o mercado de trabalho português entrou num processo de deterioração sem precedentes».

Falando na abertura de uma conferência da Organização Internacional do Trabalho sobre a crise do emprego em Portugal, aquele responsável considerou que o nosso País enfrenta o desemprego mais grave da sua história económica recente, sustentando que seria possível reduzir o número de desempregados em dois pontos percentuais através de políticas adequadas. «O ritmo de redução do défice orçamental seria mais lento em 2014, mas aceleraria nos anos seguintes», afirma a OIT num estudo sobre o mercado de trabalho português.

O relatório defende ainda a necessidade de «um sistema bem concebido de apoio ao emprego ao nível da zona Euro» e um reforço do papel do Banco europeu de Investimento de modo a «desbloquear o potencial de investimento de Portugal».

 


Cantinas sociais quadruplicam num ano

O número de cantinas sociais espalhadas pelo País passou de 210, em Junho de 2012, para 811 em Outubro deste ano. Já no final de 2012, este tipo de equipamentos ascendia a 590.

Actualmente, Santarém é o distrito com o maior número de cantinas sociais (115), logo seguido de Lisboa (111) e Portalegre (69).

Neste ano já foram servidas cerca de 14 milhões e 500 mil refeições, número que supera em cerca de um milhão o total registado no ano passado.

Segundo afirmou, na semana passada, o secretário de Estado da Solidariedade, Agostinho Branquinho, o Governo triplicou em 2013 a verba destinada às cantinas sociais, admitindo a necessidade de continuar a alargar o programa.


Tráfego diminui nas auto-estradas

O tráfego médio diário nas auto-estradas da Brisa diminuiu 4,1 por cento até Setembro deste ano, enquanto as receitas de portagem baixaram 2,7 por cento.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa concessionária revela que a quebra de tráfego se somou a um decréscimo de 14,7 no período homólogo de 2012, no qual as receitas de portagem sofreram um decréscimo de 12 por cento.


Dez mil emigram por mês

No ano passado saíram de Portugal 121 418 pessoas, ultrapassando o recorde histórico de 120 mil pessoas registado em 1966, indicam as Estatísticas Demográficas apresentadas, dia 29 de Outubro, pelo Instituto Nacional de Estatística.

Segundo o estudo, citado pelo Diário de Notícias, na edição de 30 de Outubro, todos os meses deixaram o País 10 118 portugueses. Tal como nos anos 1960, os destinos de eleição foram a França, Luxemburgo, Suíça e Reino Unido, acompanhados de perto por Angola.

A esta saída de população acrescenta-se a quebra na entrada de estrangeiros, a redução dos nascimentos e o aumento das mortes. Tudo somado conclui-se que o País perdeu 55 109 habitantes em 2012.


Sem dinheiro para o essencial

Quase três em cada dez pessoas inquiridas num estudo da Direcção-Geral da Saúde (DGS) admitiram ter deixado de consumir algum alimento considerado essencial por dificuldades económicas.

Os dados foram recolhidos em 2012, através dos centros de saúde, a mais de 1200 pessoas. Os resultados, apresentados dia 1, revelam que quase 350 pessoas da amostra confirmaram esta alteração na sua vida alimentar.

Ao mesmo tempo, cerca de metade dos inquiridos em 2011 e em 2012 disse sentir algum tipo de insegurança alimentar, e oito por cento indicaram uma insegurança alimentar grave, indiciadora de situações de fome ou privação.


Festa da Animação em Montemor-o-Novo

As curtas-metragens «Alda», «3 semanas de Dezembro» e «Kali, o Pequeno Vampiro» venceram a primeira edição do Prémio Nacional de Animação, atribuído, dia 2, em Montemor-o-Novo, no final da Festa Mundial da Animação.

A entrega dos prémios fechou três dias de programação intensa em torno do cinema de animação, reunindo mais de uma centena de estudantes e população local, com actividades como projecções de cinema e oficinas de práticas ligadas à animação, orientadas por realizadores como Regina Pessoa, Pedro Serrazina, Abi Feijó e Fernando Saraiva.

A Festa Mundial de Animação, que se realiza desde 1992, no Porto, ganhou este ano um carácter itinerante, passando a decorrer numa cidade diferente do País.



Resumo da Semana
Frases