Exigem-se medidas de protecção às populações em perigo
Políticas erradas de ordenamento e de ambiente
Aumentam os riscos para as populações

O Partido Ecologista «Os Verdes» está muito preocupado, mas não surpreendido, com os estragos decorrentes do mau tempo e da tempestade marítima que assolou a orla costeira de Portugal continental e ilhas, colocando áreas populacionais em perigo.

LUSA

Image 14854

«Há longos anos que os especialistas e os ecologistas têm alertado para as consequências e riscos das alterações climáticas, nomeadamente para o agravamento das condições climatéricas extremas e para a subida do nível das águas do mar, sobre a orla costeira», salienta, em nota de imprensa, o PEV, que acusa os sucessivos governos, com as suas políticas de terem deixado «a nossa costa ainda mais vulnerável».

Exemplo disso é a destruição de arribas e zonas dunares – situação que os Planos de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) não mostraram capacidade de reverter. As críticas estendem-se à política praticada nas bacias hidrográficas dos grandes rios, que tem contribuído para o desassoreamento da orla costeira, e da qual o Programa Nacional de Barragens Hidroeléctricas é um dos últimos exemplos mais paradigmáticos, mas também à política de extracção de inertes desadequadas, especialmente nos rios e zonas estuarinas, de que são exemplo as ribeiras da Madeira.

Novos problemas

«Face aos riscos sempre maiores da subida do nível dos mares e das situações climatéricas extremas, geradas pelas alterações climáticas, é fundamental a implementação de medidas de adaptação que visem mitigar estes riscos e proteger a orla costeira portuguesa e as populações», defende o PEV, lamentando o facto de não se estar a caminhar nesse sentido, antes se tem «perpetuado uma linha de intervenção caduca e ultrapassada, alicerçada na intervenção “pesada” que se tem mostrado não só ineficaz, com tem contribuído para gerar novos problemas».

Neste sentido, o PEV considera «urgente» que seja feita uma avaliação dos danos gerados por esta calamidade e também a implementação de medidas de apoio aos afectados. «Os Verdes» consideram ainda fundamental que se faça o levantamento das situações de maior risco, sobretudo das que decorrem directamente de intervenções erradas da responsabilidade da Administração Pública central, regional ou local, e exigem a tomada de medidas de protecção às populações em perigo.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: